sexta-feira, dezembro 29, 2006

Justiça ingênua e crime organizado

Há muito tempo as autoridades de segurança do Brasil sofrem com as falhas na Justiça brasileira. A legislação vigente dá liberdade ao bandido, alimentando a impunidade e o medo do cidadão de bem, que é uma vítima inofensiva para esses grupos criminosos.

Numa enquete realizada neste blog, em agosto, logo após os primeiros ataques em massa à cidade de São Paulo, a maioria das pessoas opinou que uma reforma no sistema penitenciário amenizaria o problema. Mas uma parcela menor votou no assassinato de líderes que estariam comandando os ataques dos presídios. Pelo que percebi, a maioria da população pode até não admitir oficialmente, mas considera a morte de líderes do crime organizado como uma medida aceitável no combate à esse problema.

É óbvio que esses grupos passam por cima do atual sistema ingênuo, que está tão longe de proteger o cidadão comum. Esses bandidos que ordenam roubos, assassinatos e demais crimes já deveriam ter sido mortos “acidentalmente” dentro dos presídios, possivelmente numa suposta rebelião de presos. Afinal, contra esse tipo de gente é necessário jogar à altura. Caso contrário, o problema não terá um fim a curto prazo. Matar os bandidos aparenta ser uma solução desesperada, mas percebe-se que se a “Justiça” continuar protegendo-os, não vejo outra solução mais justa para o homem de bem.

segunda-feira, novembro 27, 2006

Nudez banalizada no Fantástico

Ontem no programa Fantástico foi apresentada uma reportagem sobre a imagem brasileira nos EUA. Essa matéria foi provocada pelo lançamento do filme Turistas, onde um grupo de americanos vêm ao Brasil e passam por maus bocados.

O que quero destacar é que durante essa matéria, o programa exibiu trechos de um antigo filme americano que mostrava uma suposta praia brasileira onde as mulheres andavam sorridentes, mostrando os seios e estavam acompanhadas por macacos. Deixando a ignorância dos americanos de lado, assim como a imagem errônea que eles tem sobre o Brasil, chamo a atenção para o pecado que o próprio programa cometeu nesse momento.

Na tentativa de mostrar como nós somos vistos pelos americanos, o programa deve ter esquecido que crianças também assistem ao programa.

Será que é ético mostrar mulheres seminuas na tv, num horário considerado familiar? Ou será que hoje em dia a nudez está banalizada?

sexta-feira, novembro 10, 2006

Palestra discute relação social em jogos e grupos virtuais

Por Nestor Burlamaqui

No próximo dia 19 de novembro, durante a abertura dos simpósios IHC, Webmedia e SBSC 2006, a antropóloga norte-americana Bonnie Nardi, da Universidade da Califórnia, apresentará a palestra “Liminoid play in World of Warcraft”, que trata da relação social dos usuários em jogos e grupos virtuais. Ela discutirá como as experiências em jogos que envolvem vários jogadores em ambiente virtual - como no popular “World of Warcraft” - são potenciais fontes de inovação social, já que esses tipos de jogos permitem que os usuários formem grupos com indivíduos desconhecidos, com o objetivo de concluir tarefas rápidas e vencer obstáculos que surgem durante o jogo.

Segundo ela, esse tipo de colaboração dentro do jogo reflete mudanças que acontecerão em breve no mundo do trabalho globalizado, onde as pessoas cada vez mais trabalharão virtualmente com colegas que mal conhecem. Bonnie Nardi também salientou que essa situação reduz efeitos que podem dificultar o relacionamento entre as pessoas, como preconceitos referentes à etnia, à cor da pele, ao sexo e à idade.

Bonnie Nardi é professora do Departamento de Informática da Universidade da Califórnia, em Irvine, Estados Unidos. Ela é uma antropóloga interessada no uso expressivo da Internet através do uso das mensages instantâneas, dos blogs e dos jogos. Também é co-editora do livro "Acting with Techonology: activity theory and interaction design", que desenvolveu com o professor Victor Kaptelinin.

Os simpósios acontecem de 19 a 22 de novembro, no hotel Praiamar Natal em Ponta Negra, e contarão com a participação de mais dois palestrantes internacionais além de mais três de renome nacional, que ainda serão confirmados. Para participar dos simpósios, as inscrições podem ser feitas até o dia 12 de novembro através do site www.dimap.ufrn.br/iws2006. Mais informações podem ser obtidas através do site do evento ou dos telefones (84) 3217-2124 ou 3215 3814, ramal 222.

domingo, novembro 05, 2006

Alunos de medicina atuam como médicos formados

Há algum tempo ouvi de alguns estudantes de medicina a informação de que alunos do curso estariam trabalhando em jornada de plantão em hospitais municipais do estado, como se fossem médicos formados. Na verdade, essa prática é comum no Rio Grande do Norte e alguns a defendem afirmando que os tais alunos estão nos últimos períodos do curso e que poderiam exercer a responsabilidade, além de alegarem falta de médicos no RN. Mas há o problema ético, pois os pacientes não sabem que os supostos médicos ainda são aprendizes ou estagiários.

Na minha opinião, se o problema não pode ser solucionado de forma rápida, que seja regulamentada essa ilicitude que existe hoje, de forma a torná-la legal e pública, para que os pacientes tomem conhecimento dessa realidade que prossegue no submundo do serviço público da saúde. Ou seja, o que não pode é ver os pacientes continuarem sendo enganados, pensando que estão sendo avaliados e medicados por médicos formados, quando na verdade estão servindo como componentes do aprendizado de um aluno de medicina.

Nossa equipe já está trabalhando nesse caso para a produção de uma reportagem mais apurada.

terça-feira, outubro 31, 2006

O negócio é comprar votos

Todo mundo sabe. Todo mundo desconfia. Mas pouco se ouve falar sobre a compra de votos. Ganhou no RN quem comprou mais votos. Chegou-me a informação de que em uma pequena cidade do interior do RN, o prefeito recebeu cerca de R$ 500.000,00 para apoiar Wilma. Também ouvi de uma moça de um outro interior, nas proximidades de Mossoró, que um parente seu, que nem é político, recebeu aproximadamente R$ 15.000,00 para adquirir mais votos para a governadora. Eu não soube nada a respeito da turma do Garibaldi, mas acredito que tenham usado a mesma prática. Inocente quem acha que as coisas funcionam diferente no Brasil. O problema é geral.

segunda-feira, outubro 30, 2006

Para comerciante, agenciadores ajudam a aumentar o sexo-turismo em Natal

Por Nestor Burlamaqui

Trabalhando no local há aproximadamente 10 anos, o comerciante Gênesis Ferreira conhece bem a situação da praia de Ponta Negra. Ele reconhece que as ações das autoridades foram benéficas para a praia, reduzindo a prostituição infantil e o tráfico de drogas. Porém, ele afirma que o problema poderia ser combatido de forma mais intensa.

Ele denunciou para a nossa equipe que um dos problemas do sexo-turismo tem origem na venda dos pacotes de viagens. Segundo Gênesis, agenciadores estariam vendendo pacotes para os estrangeiros usando o argumento atrativo da prostituição fácil. "Alguns agenciadores alegam para os turistas estrangeiros que a prostituição é uma coisa fácil, que aqui podem fazer tudo o que quer e que quase todas as mulheres na praia são prostitutas.", disse. Os agenciadores já colocam essa idéia negativa na cabeça dos turistas, que vêm para Natal atraídos pela diversão através da prostituição.

Toda a cobrança da mídia contra o elevado nível de prostituição em Ponta Negra fez com que muitas famílias natalenses passassem a evitar a praia, e com razão. Conseguir uma mulher para um turista pode ser um negócio rentável em Ponta Negra. Não é raro que algumas mulheres sejam abordadas por pessoas que atuam como intermediários na prática da prostituição. Essas pessoas chegam a ganhar aproximadamente 300 reais, pagos por um “gringo”, caso consigam aliciar uma mulher para se prostituir.

Mudança de local
Além do sexo-turismo, as forças-tarefas de Natal visaram acabar com o tráfico de drogas, vandalismo e crimes tributários, nos estabelecimentos da praia de Ponta Negra. Porém, tais ações fizeram o problema mudar de local. Segundo matéria publicada num jornal local, o novo "point" da prostituição é a rua Manoel Augusto Bezerra de Araújo, também conhecida como "Rua do Salsa" em cuja esquina fica a Ilha da Fantasia. Sobre esse problema, o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Comunicação Social, Fernando Cardoso, afirmou que o problema da prostituição não é crime, e que o que se pode combater é a exploração sexual infanto-juvenil.

Causas globais
De acordo com o antropólogo Franck Michel, em um artigo publicado no jornal francês Le Monde chamado "Rumo ao turismo sexual de massa", essa realidade é provocada por um efeito globalizado que já atinge diversos países socialmente pobres, como a Tailândia, Cuba, México e o Brasil. Segundo ele, essa expansão é provocada também pela expansão turística e se alimenta inclusive do encontro entre a miséria e a beleza do mundo. "Miséria e beleza atestam o corte que rege a ordem desigual do planeta. Uma miséria afetiva no Norte, uma miséria econômica no Sul e no Leste; 'beleza' dos bens materiais de consumo no Norte, beleza das paisagens e das pessoas, assim como da espiritualidade, do modo de vida e das 'tradições' no Sul e no Leste", afirmou.

Vendo isso, levanta-se uma questão: As ações das autoridades natalenses conseguirão impedir o aumento da prostituição e do tráfico de drogas que a acompanha?

Agora eles podem roubar à vontade

Está consagrada e instituída a corrupção brasileira como elemento inerente da relação do Poder com o povo. O medo de muitos tornou-se realidade triste e próxima, e até mesmo os mais conformados e pessimistas devem estar mais conformados e mais pessimistas ainda com o futuro de nosso país após o resultado das eleições para presidente.

Usando programas sociais, dando dinheiro pro povão, Lula comprou a dignidade de muitos. E não só a dignidade como também obstruiu o dever de justiça que deveria existir em todos os eleitores que tivessem um mínimo de consciência sobre o que estava e o que está acontecendo nos bastidores do atual governo. Pelo menos não faltaram notícias, comentários e reportagens sobre isso na mídia. É claro que Lula sabia das sujeiras de seu partido. Todos sabem desse fato, mas alguns preferem fingir uma cegueira. Ou seria uma burrice? Agora que ficaram claros os critérios usados pelo povo para votar, os políticos brasileiros corruptos se aproveitarão disso para fazer a festa. Isso pode ser visto pelo fato de que mesmo a decepção com um pretenso “PT ético”, uma imagem que existia antes de eles subirem ao poder em 2002, não impedir a sua vitória. Vimos também que a decepção com o PT, que antigamente representava a oposição imaculada, fez com que a frase “Mas todos eles roubam” ganhasse mais força dentre aqueles que tentavam aceitar a triste realidade. E tal desilusão estendeu-se a toda a política brasileira. Não há mais messias. Todos roubam, e Lula mostrou claramente como fazer isso impunemente é fácil.

Agora o dono do poder no Brasil já sabe que basta dar dinheiro aos pobres, que são a maioria, para ganhar impunidade perante crimes de corrupção. A injustiça reina no Brasil. E de quem é a culpa? Será que Lula provocou isso ou apenas usou dessa realidade social e política para se reeleger? De qualquer forma, foi com ele que tal vergonha está estampada na cara do Brasil diante dos demais países. Agora, além de sermos taxados como um país de mulheres pervertidas, de muito carnaval sexual, e de libertinagem, será que teremos mais uma característica cristalizada dentro de nosso triste estereótipo no exterior? O de corruptos por natureza? Afinal, Lula deu dinheiro ao povão e o povão consentiu com todos os crimes dele e de toda sua turma. Não duvido que essa relação de dependência corrupta conseguirá manter o PT no poder por mais oito ou doze anos. Talvez mais. Quem os deterá? O que impedirá Lula e seus amiguinhos de aprontarem o que quiser?

Observando esses fatos, nós só podemos esperar por uma estagnação nas investigações de escândalos de corrupção. Afinal, todos viram que isso não adianta muito. Não adianta mostrar ao povo a cara dos ladrões pois eles continuarão votando nos mesmos corruptos e corruptores de sempre. O povo continuará reelegendo “Lulas”, “Collors” e “Malufs”, sem muito peso na consciência. Agora é festa. Agora eles podem roubar à vontade.

segunda-feira, outubro 23, 2006

Evento em Natal reúne três simpósios de computação

As inscrições para os três simpósios de computação (Webmedia, IHC e SBSC) já estão abertas. Os simpósios reunirão, em Natal, centenas de estudantes e profissionais de computação num só evento, que ocorrerá de 19 a 22 de novembro, no hotel Praiamar Natal, em Ponta Negra. O evento está sendo realizado pelo Dimap (Departamento de Informática e Matemática Aplicada) da UFRN. Os interessados podem se inscrever no site www.dimap.ufrn.br/iws2006 até 12 de novembro.

Um dos simpósios, o Webmedia 2006, já está em sua décima segunda edição e é promovido pela Sociedade Brasileira de Computação, constituindo-se no mais importante fórum de debates para pesquisadores e profissionais das áreas de multimídia e hipermídia no Brasil.

O IHC 2006 é o principal fórum no Brasil para apresentação de trabalhos, trocas de idéias e experiências na área de interação humano-computador. Esse simpósio reúne pesquisadores, profissionais e alunos de disciplinas como computação, psicologia, ergonomia e design gráfico.

Em relação ao SBSC 2006, o evento tem como foco o uso de computadores como suporte à cooperação entre pessoas. Esses estudos abrangem teoria e prática do trabalho cooperativo, envolvendo aspectos sociais e técnicos.

Mais informações podem ser obtidas no site do evento (www.dimap.ufrn.br/iws2006) ou através dos telefones: (84) 3217-2124 ou 3215 3814, ramal 222.

quarta-feira, setembro 20, 2006

Eleições 2006: Será burro o povo?


As pesquisas mostram mas é incrível. Não dá para acreditar que Lula irá se reeleger no primeiro turno. Mesmo diante de vários escândalos de corrupção e agora com esse caso de espionagem (também envolvendo corrupção!), o povo vai votar em Lula! O povo vai reeleger Lula!

Caro leitor(a), eu pensava que a corrupção reinava no Brasil, mas percebo que é a burrice a grande soberana nacional.

sábado, setembro 09, 2006

Charges sobre Holocausto são publicadas como resposta à caricaturas de Maomé

O Irã fez um concurso de charges sobre o holocausto para testar a liberdade de expressão do Ocidente, como resposta a publicação de caricaturas de Maomé que causaram protestos violentos em diversos países no início do ano. Os trabalhos produzidos foram publicados na última sexta-feira no jornal dinamarquês Information.

Infelizmente, para Ahmadinejad, o Ocidente é bem mais civilizado do que o mundo islâmico, nessa área. Ele não verá uma multidão de vítimas do holocausto e simpatizantes destruindo embaixadas iranianas pelo mundo. Quem promove essas reações violentas são pessoas desprovidas de civilidade e com um complexo de inferioridade bem acentuado.

sexta-feira, setembro 08, 2006

Rir é o mehor remédio: Frases do Lula

"Eu gostaria de ter estudado latim, assim eu poderia me comunicar melhor com o povo da América Latina"(deveria ter nascido mudo!!)"
Luiz Inácio Lula da Silva

"A grande maioria de nossas importações vem de fora do país." ( é a própria
expressão da ignorância)
Luiz Inácio Lula da Silva

"Se não tivermos sucesso, corremos o risco de fracassarmos." ( E o risco é mesmo grande!)
Luiz Inácio Lula da Silva

"O Holocausto foi um período obsceno na História da nossa nação.
Quero dizer,na História deste século. Mas todos vivemos neste século. Eu não vivi nesse século." (...o cara cheirou Rodiasol ou é assim mesmo???)
Luiz Inácio Lula da Silva

"Uma palavra resume provavelmente a responsabilidade de qualquer governante. E essa palavra é 'estar preparado'. (uma????)
Luiz Inácio Lula da Silva

"O futuro será melhor amanhã."
Luis Inácio Lula da Silva

sábado, setembro 02, 2006

Egoísmo e imediatismo, os critérios do voto.

Em período eleitoral, muita gente começa a exaltar a democracia. O direito ao voto é visto quase como uma dádiva divina. “Não desperdice seu voto”, falam os vídeos governamentais. De fato, a democracia é o regime que mais se aproxima de algo que possa aproximar o mundo da desejada justiça social. Porém, poucos param para refletir sobre os defeitos democráticos. Sim, a democracia tem defeitos, principalmente num país como o Brasil. Afinal, o poder está nas mãos do povo e esse mesmo povo demonstrou várias vezes que não tem competência para eleger seus representantes e administradores públicos de forma sensata. Uma das causas para essa insensatez são os critérios adotados por grande parte da população, que são o egoísmo e o imediatismo.

Em relação ao egoísmo, podemos citar exemplos de pessoas que votarão em determinados candidatos apenas por que elas se beneficiarão com isso. Um colega meu contou-me que pretende reeleger um dos candidatos pois continuará lucrando com a atual situação política, já que ele está prestando serviços para o governo de forma facilitada. As pessoas que eventualmente adotam esses critérios egoístas na hora do voto não se importam se aquele mesmo político no qual vai votar está envolvido em esquemas de corrupção que prejudicam toda a sociedade brasileira. O que vale é que elas ficarão numa boa com seus serviços garantidos, seus cargos arranjados e até mesmo com suas contas pagas em dia, com dinheiro público! Eventualmente podemos ver que essas mesmas pessoas, de forma hipócrita, costumam falar mal a respeito do comportamento corrupto de outros políticos.

O critério imediatista que o povão adota já é conhecido dos políticos, que geralmente o explora para obter mais votos. Através desse critério, propostas de resultado rápido – mesmo que não resolvam o problema eficazmente - são bem vistas e atraem mais votos do que aquelas que possuem resultado bem mais eficiente, porém a longo prazo. Um exemplo disso pode ser visto nos recentes números das pesquisas de intenção de voto. O candidato Cristovam Buarque, com suas propostas educacionais para desenvolver o país a longo prazo, não consegue ter a mesma popularidade do que Lula e seus remédios sociais imediatistas. Mesmo que uma reforma eficaz na educação brasileira realmente produza resultados positivos, como vimos no século XIX, no Japão, mais recentemente na Irlanda, e veremos acontecendo com a China e com a Índia, o povão não enxerga isso e muitas vezes não tem como fugir dessa mentalidade.

Enquanto o povo continuar orientando seu voto em critérios egoístas e imediatistas, conviveremos sempre num país de tapa-buracos, assim como um carro velho cheio de remendos, que vive sendo reparado em um ou outro problema, mas que nunca conseguirá atingir a verdadeira potência que possui e sempre ficará atrás na corrida internacional pelo desenvolvimento.

terça-feira, agosto 29, 2006

"Universitários governarão o Rio Grande do Norte", afirma Sheik Humberto

Na UFRN, nosso "repórter partidário" conversou com o candidato ao governo do Rio Grande do Norte, o "Sheik" Humberto (PTC), sobre suas propostas a respeito dos universitários no governo.

Uma produção do Natal Repórter.

Enquete: O que você acha do transporte intermunicipal de passageiros no RN?

Conheça a opinião de alguns usuários do serviço de transporte intermunicipal de passageiros do Rio Grande do Norte.

"Eu sempre viajo no ônibus expresso e mesmo assim já presenciei baratas passeando dentro do veículo. Uma vez vi também uma goteira que estava molhando os passageiros. Mas minha principal crítica é relacionada ao atendimento de uma das empresas, que deveria ser bem melhor."
Valter Suassuna, engenheiro mecânico.
E-mail: valter_sj@yahoo.com.br

"Acho horrível. Os ônibus não prestam porque são muito velhos e desconfortáveis."
Rafaela Magalhães, universitária.
Ver perfil no orkut


“Numa das empresas, é comum as pessoas viajarem em pé. E os passageiros já iniciam a viagem sabendo disso. Isso ocorre em várias ocasiões, principalmente em períodos de feriadão.”
Anônimo, universitário.




“Existem algumas empresas que oferecem um bom serviço com uma nova frota de veículos, mas são raras. E existem outras que o serviço é péssimo, principalmente em algumas linhas, com veículos sem manutenção adequada que apresentam problemas constantemente nas estradas. Além disso, as estradas não ajudam muito, principalmente a BR 304, porém existem outras que estão bem conservadas como a BR 226, que liga Natal ao Seridó. Outro fator são os assaltos aos ônibus, que já foram bastante noticiados nos últimos tempos, existindo até mesmo violência contra mulheres.”
José Wagner Freire da Costa, engenheiro civil
E-mail: jwagnerfc@oi.com.br

Caranava JN é mais show do que informação

Hoje a caravana do Jornal Nacional esteve em Juazeiro do Norte, em mais um espetáculo promovido sob nome de jornalismo. Empreender uma "busca pelos desejos dos brasileiros" é algo inútil, já que todo mundo já sabe dos problemas do Brasil. De fato, não há informações novas, reportagem especial ou coisa parecida. As informações que eles trazem obviamente poderiam ter sido obtidas sem esse tipo abordagem chamativa.

Novidade teria se eles constatassem que em alguma região do Brasil necessitasse de menos emprego, menos saúde, menos educação, menos justiça social... É o "shownalismo" aparecendo mais uma vez. Mais show e menos informação na sua televisão. Mesmo assim, o espetáculo do JN consegue iludir alguns, que consideram isso um tipo de inovação benéfica à informação.

segunda-feira, agosto 28, 2006

Morre no Equador, aos 116, a mulher mais velha do mundo

Maria Esther de Capovilla sucumbiu a uma pneumonia na cidade costeira de Guayaquil. Ela havia nascido em 1889 - o mesmo ano de nascimento de Charlie Chaplin e Adolf Hitler.

A família dela atribui sua longevidade ao hábito de consumir leite de burra (?!)
Veja a matéria: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/story/2006/08/060828_maisvelha_rg.shtml

Matéria da Tribuna do Norte também tem caráter eleitoreiro

A manchete é: "Esmola rende mais que ajuda social". Realmente, já faz algum tempo que sabemos que ser flanelinha ou pedinte pode render recursos razoáveis para alguns. Mas essa recente reportagem da Tribuna do Norte parece-me que foi feita também por motivos eleitorais, já que cita apenas os órgãos municipal e estadual como antagonista do caso.

Considero que a Tribuna do Norte, que é da família Alves, a publicou-a para atacar o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, aliado da governadora Wilma, que é adversária de Garibaldi Alves Filho nas eleições para governador. Entenderam a jogada? Esse tipo de coisa é comum no RN, cuja grande parte da imprensa é controlada por políticos.

Veja a matéria:
http://www.tribunadonorte.com.br/noticia.php?id=19896
OBS: Para ver a matéria na íntgra, é necessário se cadastrar no site. Eu fiz o cadastro mas o sistema não funciona de jeito nenhum.

domingo, agosto 27, 2006

quinta-feira, agosto 24, 2006

"Reforma penitenciária é necessária, mas não é tudo", dizem os internautas


De acordo com a última amostra de nossa enquete sobre o crime organizado, 42,86% dos interneutas acham que uma reforma no sistema penitenciário é necessária, mas não resolve tudo. É interessante ver que 14,29% dos internautas acharam que assassinar os bandidos seria uma boa solução para acabar com o crime organizado.

Rir é o melhor remédio: Horário Eleitoral

Nesse vídeo você vê de tudo. Desde candidato montado em avestruz, passando por Clodovil pedindo voto, até Enéas sem barba!

Retirado do Youtube.com.

quarta-feira, agosto 23, 2006

Carnativa: até 26/08, o abadá custará 110 reais

Entrei em contato com a organização do Carnativa e o diretor comercial do evento me informou que os abadás serão vendidos até o dia 26/08 por R$ 110,00. O abadá do bloco Babado Elétrico custa R$ 40,00. Ele também disse que restam algumas unidades de camarotes a serem vendidos. Quem estiver interessado nos camarotes, é só ligar para (84) 3314-1546. O Carnativa começa dia 31/08.

terça-feira, agosto 22, 2006

Notícia sobre o site Domínio Público é falsa

Recentemente, enviei esta mensagem para o site governamental Domínio Público:

É verdade que o site www.dominiopublico.gov.br será desativado por falta de acessos dos internautas? Essa informação está sendo repassada por email para muitas pessoas e, por isso, gostaria de esclarecer ao publico a respeito dessa e de outras mensagens. Obrigado!

Depois de uns dias, a resposta :

Prezado Nestor Medeiros,
Agradecemos o contato e informamos que é falsa a notícia veiculada na internet sobre a possibilidade de desativação deste Portal, por suposto motivo de falta de acesso. Mesmo porque o Portal Domínio Público tem alcançado resultados cada vez melhores.

Atenciosamente,
Equipe do Portal Domínio Público

Mais uma mentira desmascarada na Internet. Segundo estatísticas divulgadas pelo próprio site, só em 2006, o portal recebeu mais de 1 milhão de acessos.

Incoerências sobre Israel

O jornal Correio da Tarde, que tem circulação em Natal e Mossoró, foi o primeiro a publicar meu artigo em respota aos dois textos anti-semitas divulgados pela Gazeta do Oeste no último final de semana (ver post anterior).

O título do artigo é: Incoerências sobre Israel e pode ser lido diretamente através do link para o site do Correio da Tarde:
http://www.correiodatarde.com.br/artigos/5859

Artigos anti-semitas em Mossoró

Ontem, recebi dois artigos recortados da Gazeta do Oeste, publicados no último final de semana. Um deles - escrito pelo jornalista Rubens Coelho - defende que o Estado de Israel é nazista. O outro – escrito pelo professor Rinaldo Barros - defende coisa semelhante, afirmando que o Estado israelense – assim como a religião judaica - é racista, praticando genocídio sob o pretexto de serem os judeus superiores aos outros povos por terem sido escolhidos por Deus.

Os argumentos apresentados por esses articulistas demonstraram incoerentes e carentes de uma visão fidedigna sobre o caso. Tem gente que ainda precisa estudar muito para falar sobre isso. Eu já enviei um artigo de resposta a essas acusações para veículos como O Jornal de Hoje, Jornal de Fato e Correio da Tarde. Tomara que publiquem.

Não é a primeira vez que isso ocorre. Em 2004 um político de Macaíba pensou que podia criticar Israel com simples historinhas de igreja. Ô povo ingênuo!

Cuidado com o Irã

O Irã vai insistir em prosseguir com seu plano nuclear. Eles dizem que é para fins pacíficos. Porém, devido ao discurso agressivo de seu atual presidente (Ahmadinejad), ninguém acredita nessa história. Hoje, suas forças armadas realizaram exercícios militares, como uma forma de mostrar que está preparado para eventuais retaliações internacionais.

Cessar-fogo frágil, mas benéfico

O "cessar-fogo" entre Israel e o Hezbollah tem se mostrado benéfico tanto para Israel quanto para a população libanesa. Afinal, agora não morrem mais civis inocentes em nenhum dos lados. Por outro lado, as forças terroristas do Hezbollah continuam sofrendo baixas. Certamente isso é muito bom para o Líbano.

segunda-feira, agosto 21, 2006

Momento musical: Build, o melô do papel

Vídeo-clipe da música Buid (1987), do Housemartins. A música é legalzinha, mas parece que o vocalista está um pouco agitado demais para o ritmo. Disseram que ele tava cantando uma música e dançando outra. Seria forró?

Como você viu, tem outros lances esquisitos, tipo uma filinha... Outra coisa, quem descobrir o que diabos eles fazem no final do clipe, por favor me conte.

Enquete Ilustrada: Lendas e boatos na Internet

O Natal Repórter conversou com alguns usuários sobre os boatos e lendas que circulam na Internet, como o caso da marca Hello Kitty e sua suposta relação com o diabo, explicada no post anterior. Veja a opinião deles:

"Eu creio que essas informações fantásticas sobre brinquedos que matam, marcas que representam o demônio, ou coisas do gênero, são deturpações da realidade, são lendas inventadas por pessoas interessadas em atingir um objetivo definido. O objetivo de causar medo, repulsa. E que é até, muitas vezes utilizado como arma política e comercial para prejudicar empresas ou pessoas."
Tétis Burlamaqui, universitária (Jornalismo).

“Isso é pior do que história de pescador. As pessoas estão fazendo da internet, uma comunidade semelhante à vizinhança de suas casas. Por isso que entram no Orkut, expõem seus dados, conversam... É uma necessidade mesmo. É uma característica humana.”
Camila Carrilho, estudante (3º ano).


“Não acredito. Acho que na maioria das vezes esses boatos surgem como forma de tentar extinguir algumas marcas bem reconhecidas no mercado, como é o caso da Hello Kitty.”
Ionara Magalhães, universitária (Eng. Civil).


“Apenas brincadeira, é o mesmo tipo de boato quando dizia que rodando o CD da xuxa ouvia-se umas frases demoníacas.”
Israel Sousa, webdesigner.


Material original do Natal Repórter

A lenda da Hello Kitty e o demônio

“Você sabe o que quer dizer Hello Kitty?”. Esse é o título do e-mail que está se espalhando entre os usuários da Internet. Nessa mensagem, o texto afirma que personagem da japonesa Sanrio, Hello Kitty, foi criada através do pacto de uma mulher com o demônio. Segundo o e-mail, Kitty seria uma palavra chinesa significando “demônio”. Portanto Hello Kitty significaria “Olá Demônio”. Existe também uma comunidade no Orkut chamada “Seria a Hello Kitty um demônio?”, no endereço http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=1302362.

Já faz algum tempo que os usuários da Internet vem sendo “bombardeados” por lendas urbanas e boatos através de e-mails sobre diversos assuntos, que vão desde vírus de computador inexistentes, refrigerantes perigosos, teorias sobre desastres em shoppings, até notícias falsas sobre o site Orkut. Não são raras as pessoas que acreditam nessas mensagens. Tanto que, com o intuito de advertir os amigos, acabam repassando e-mails com informações, teorias e histórias falsas, espalhando o medo e a confusão por entre os usuários da rede. Quem não lembra da mensagem sobre Orkut pago? E o desabamento do Midway Mall, em Natal-RN?

sábado, agosto 19, 2006

Leitor do interior confirma corrupção por parte dos eleitores

Após escrever e publicar o artigo Eleitores que corrompem, que pode ser lido no último post, recebi um e-mail de um morador da cidade de Galinhos-RN, com os seguintes dizeres:

Moro em uma cidade pequena de nosso Estado. Existe sim, e em grande
quantidade,a corrupção dos eleitores em cima do pobre prefeito e todos os
vereadores da cidade.

O prefeito quando chega à prefeitura já há dezenas de pessoas a sua
espera para pedir e mendigar (gás de cozinha, conta de energia
eletrica, dinheiro para remédio, feira de alimento, telhas, tijolos, aluguel de
casa, madeiras, terreno, e, muitas vezes, a construção total da casa). Isto é
todos os santos dias. O prefeito não despacha nada de oficial é só para
atender o povo. Quando o mesmo quer resolver problemas da cidade tem que
ficar na capital.

Essa informação não é boato eu a confirmo, se o senhor desejar pode vir
passar um dia em minha residência e o levo para verificar in loco o que
acontece na prefeitura da cidade.

Moro vizinho de dois vereadores, até dinheiro para cachaça vão pedir e
ai de um deles se não tiver, conseqüentimente perde o voto para próxima
eleição.

Já aconteceu um caso tão particular que permita lhe contar. Um certo

cidadão durante a campanha política pediu e conseguiu um terreno, todo o
material para a construção da casa. O pedreiro era o dito cujo solicitante e
o prefeito tinha que pagar a ele mesmo pelo serviço de pedreiro, isto é um
absurdo.

O povo é corrupto sim, é safado e sem vergonha e tem os políticos que
merece.

Eleitores que corrompem

Para esclarecer meu último post, irei republicar um artigo escrito por mim, que foi divulgado pelo Jornal de Hoje em novembro de 2005:

Eleitores que corrompem
por Nestor Burlamaqui

A culpa de um de nossos maiores problemas políticos, a corrupção, por vezes é apontada como sendo de inteira responsabilidade das próprias autoridades políticas. A princípio, essa idéia aparenta ser bastante lógica e a população geralmente recorre a esse pensamento para proferir críticas aos políticos brasileiros.

O que poucos sabem ou admitem é a existência de uma relação corrupta de interdependência entre o povo e o poder político. Trata-se de um processo onde uma parcela do próprio eleitorado corrompe as autoridades usando pressão eleitoral, criando assim, dentro dessa relação, uma norma a qual as autoridades não podem desobedecer sem serem punidas nas próximas eleições, quando provavelmente não obterão sucesso.

Fiquei sabendo de um caso que acontecia frequentemente numa cidade do interior do Estado e provavelmente talvez ainda ocorra. Quase que diariamente, uma fila de pessoas se formava em frente à residência da então prefeita. Essas pessoas surgiam pedindo dinheiro para o pagamento de contas de água e de luz, remédios, entre outros pedidos variados. A prefeita sabe que se não der o dinheiro, perde votos e talvez nunca mais tenha sucesso político novamente na cidade.

O critério de escolha de um bom governante não são seus promissores planos sociais ou futuros investimentos que visem ampliar o número de empregos, mas sim a capacidade que o candidato tem de pagar as contas de água alheias. Pouco importa se ele tiver que desviar dinheiro público para fazer isso. E era exatamente esse o boato que ecoava na cidade. Certamente, o fato de pagar a conta de dezenas ou centenas de pessoas por mês com o próprio dinheiro causaria um grande prejuízo pessoal para alguém que recebe o salário de um cargo eleitoral no interior do Estado.

Apesar de essa informação não passar de um boato, muitos acham isso bastante provável, levando em conta o nível de corrupção de nosso país. Fico longe de duvidar que comportamento semelhante talvez ocorra em várias outras cidades do Estado ou até mesmo na capital. Não tenho provas, mas meu objetivo aqui não é denunciar. Desejo apenas exemplificar a ajuda de alguns eleitores na perpetuação da corrupção política. Vejam que situação vergonhosa: mesmo que suba ao poder uma pessoa de comportamento intocável e plenamente honesta nessa cidade, a vida política desse cidadão estará seriamente comprometida caso ele não roube.

Dessa forma, o fim desse tipo de prática dentro de um país deve ser procurado não só entre os políticos. Citando o articulista Stephen Kanitz, “não serão intervenções cirúrgicas (leia-se CPIs), nem remédios potentes (leia-se códigos de ética), que irão resolver o problema da corrupção no Brasil”. Se o próprio povo brasileiro é corrompido e, como visto aqui, corrompe os outros, qual o direito que esse povo tem de reclamar de atitudes semelhantes, praticadas por seus governantes? Na verdade, tem todo o direito. Mas é uma reclamação bem incoerente.

Corrupção sempre existirá. Ela existe até nos países considerados mais honestos, mesmo que seja em menor escala. A diferença entre esses países mais honestos e o Brasil não está nos genes “mais evoluídos” ou “mais honestos” deles. A diferença é investimento em auditoria e fiscalização. Ainda lembrando Kanitz, precisamos da vigilância de um poderoso sistema imunológico que combata a infecção no nascedouro.

Talvez com um maior número de fiscais e auditores no Brasil, seria bem mais difícil corromper os poucos profissionais existentes nessa área. E os pequenos desvios de recursos públicos que acontecem no interior do Rio Grande do Norte provocados pelos eleitores; ou no Congresso Nacional, provocados por políticos; seriam, pelo menos, reduzidos.

Políticos ladrões

A jornalista Thaisa Galvão, no seu blog, lembrou uma nota que saiu na revista Istoé, sobre um fazendeiro do interior potiguar (Pedro Avelino), que afirmou o seguinte, sobre os políticos da cidade: "Se fizerem uma auditoria na cidade, vão lotar um ônibus de ladrões(...) Se eu não estiver certo, podem me prender.

Mas o pior é que não são apenas os políticos os culpados da corrupção. Geralmente, esquecem que alguns eleitores também usam o voto para corromper as autoridades políticas. Através de conversas constatei esse tipo de prática em algumas cidades do RN, mas certamente ocorre em todo o lugar.

sexta-feira, agosto 18, 2006

Sinagoga de Natal

Atendendo a pedidos, estou disponibilizando novamente as fotos da inauguração da sinagoga de Natal, que ocorreu em março. Elas ficaram meio tremidas, mas dá pra ver alguma coisa. Abaixo reproduzo a nota sobre o evento:

"Nessa última terça-feira(14/03/2006) ocorreu a reinauguração da sinagoga do CIRN (Centro Israelita do Rio Grande do Norte), em Natal. No evento, membros e convidados também celebraram a alegre festa judaica do Purim, que comemora o dia em que os judeus da Pérsia foram salvos do extermínio, segundo o livro bíblico de Ester."

Algumas fotos podem ser vistas através do seguinte link: http://nestormedeiros.nafoto.net/arch2006-08-13_2006-08-19.html

Júnior, fã do PCC?

Vejam o comentário de Júnior, o irmão da Sandy, sobre o PCC. O fato ocorreu no programa Altas Horas, da Rede Globo, no dia 20/05/2006.

Retirado do YouTube.

quinta-feira, agosto 17, 2006

Concurso oferece 6 vagas para Porto de Natal

Serão oferecidas 6 vagas para o cargo de Conferente, no Órgão Gestor de Mão de Obra do Trabalhador Portuário Avulso do Porto Organizado de Natal (OMGO/Natal). O salário não é fixo, mas de acordo com o edital divulgado pela Comperve, um Conferente de Lingada teve, em média, a remuneração mensal de R$2.275,00, no ano passado.

As inscrições, que começaram no último dia 14/08, vão até o dia 27/08. Está previsto que as provas serão realizadas no dia 10/09. Para mais informações clique aqui.

O novo jingle de Miguel Mossoró

O jingle do candidato Miguel Mossoró (PTC-RN) para essa campanha já está na Internet. É uma paródia da música "Because I Got High", do Afroman, que ficou famosa através do quadro "Homem Berinjela", do programa Pânico na TV (Rede TV). Na voz de Ricardo Kleber e backvocal de Ronaldo Maia, ouça:

Se o player não aparecer, Clique aqui


Do site: www.miguelmossoro.com.br

Momento musical: Linger

Quem assistiu o filme Clicks, que por sinal é bastante envolvente, além de rir e chorar muito deve ter gostado de ouvir também a música Linger, de Cranberries. Muito boa! Veja o clipe.



Se não souber acompanhar, clique e veja a letra da música.
Retirado do Youtube.

Galvão, menos!!

Brasil 1 x 1 Noruega

Jogo sem grande emoções. Com exceção dos comentários de Galvão Bueno. Como sempre ele é a estrela. Enfatizou forçadamente a irritação de Dunga, mesmo quando ele estava quietinho. Ele fazia isso pois sabia que era o que o torcedor queria: um técnico briguento, nervoso e com atitute, tudo o que Parreira não foi diante daquela derrota brasileira na Copa, contra a França.

Outra afirmação forçada foi quando Glavão disse categoricamente: "A Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, já começou!". Peraí Galvão... menos!

São Paulo 2 x 2 Internacional

Ainda ontem, o Internacional conquistou a Libertadores da América sobre o São Paulo. Mas eu queria que perdesse. Só pra ver a cara daquele narradorzinho gaucho sem noção. Mas depois que vi um torcedor do Inter cruzando o campo de joelhos percebi que a promessa do povo foi "braba"!

quarta-feira, agosto 16, 2006

Rio Mossoró: certo, mas e a poluição?

Li ontem no site do Correio da Tarde uma notícia sobre uma campanha de conscientização da população a respeito da poluição do rio Mossoró, de forma a impedir que as pessoas consumam sua água. Nessa campanha serão colocadas várias placas de aviso para esse fim.

Mas, no lugar de fazer isso, não seria melhor começar a evitar a poluição do rio?

O problema já foi detectado e as causas verificadas: despejamento de esgoto da cidade e criação de gado nas proximidades do rio. Mas será que é só isso mesmo? E as empresas que desepejam resíduos? De qualquer forma, se for para gastar dinheiro, gastem com algo eficiente e preventivo. Essas atitudes tardias são tapa-buracos ineficientes.

terça-feira, agosto 15, 2006

Debate na Band: Cadê Lula?


A falta de Lula deixou o debate (14/08) na Band pouco atraente, mas foi muito útil para que o público conhecesse melhor cada candidato, suas idéias e propostas. A ausência do presidente certamente foi uma medida tomada por ele para evitar ataques dos demais candidatos durante o debate que pudessem fazê-lo cair nas pesquisas.

Mas isso mostoru ser uma estratégia arriscada. Os adversários aproveitaram essa ausência para criticar o presidente. "Ele está se escondendo. É uma falta de respeito com o povo", disse Heloisa Helena. Eymael arrancou risadas das pessoas no estúdio da Band com essas palavras:
"O presidente Lula disse que não sabia de tanta coisa que aconteceu em seu governo. Talvez ele nem sabia que tinha debate.

Finalizando, em seu blog, o jornalista político Ricardo Noblat fez uma análise geral do debate: "Alckmin foi um tecnocrata eficiente de sempre - e portanto excessivamente cerebral e chato. Eymael foi um tsunami de adjetivos dispensáveis e de poucos substantivos - quase todos inócuos. Cristovam foi o pastor de uma nota só. Bivar... o que foi bem Bivar? Não faço idéia. Heloísa foi a única que falou com emoção e que pode ter despertado os sonolentos. E ponto final."

Concordo. E inclusive acho que o tal "samba da nota só (educação)" de Cristovam pelo menos é o ritmo que sempre deveria tocar por aí.

segunda-feira, agosto 14, 2006

Assassinatos de bandidos, uma solução à altura ?

Ataques em São Paulo, Vídeo do PCC na Rede Globo, turista português de 19 anos morto, quase de graça , à facadas no Rio de Janeiro. Esses foram alguns dos fatos nos últimos dias.

Será que o sudeste brasileiro pode ser considerado um destino viável para turistas? Deveria ter uma placa nos aeroportos com as palavras: "Cuidado! Destino perigoso. Alto nível de insegurança", diante dos aviões que se dirigem ao Rio de Janeiro e à São Paulo. Mas acho que seria injusto. A tal placa deveria estar em todos os aviões que viessem para qualquer região do Brasil, pois o problema está se generalizando.

O crime, que já dominava normalmente a esfera civil, agora, com uma maior organização, possui influência nas áreas política, judiciária e agora na mídia. Os bandidos estão mandando até na Globo! A situação está ficando insuportável.

É num momento desse que muitos sentem falta de um aspecto da ditadura. Os assassinatos de Estado realizados pelo antigo governo militar certamente seriam aplaudidos por milhões de brasileiros atualmente se efetuados contra esses indivíduos que, mesmo aprisionados, comandam assaltos, seqüestros e assassinatos. Afinal, um elemento desses aprisionado, além de gastar recursos públicos (cerca de 800 reais por mês), ainda comanda crimes que causam mais prejuízo ainda para o Brasil. Tanta gente honesta precisando de 800 reais e um indivíduo desses desperdiçando tal valor chega a ser um pouco revoltante. Principalmente quando ouvimos de um desses bandidos a seguinte frase: "na cadeia vocês não podem entrar e me matar... mas eu posso mandar matar vocês lá fora...", como afirmou um dos líderes do PCC, o "Marcolla".

Uma dica desesperada - Não custaria muito "criar" uma revolta fictícia em um ou outro presídio e, usando essa falsa situação, eliminar esses indivíduos cuja própria existência já provoca tantas outras mortes de inocentes. Mas há outras soluções mais sensatas.



Enquete
Você acha que uma reforma no sistema penitenciário vai resolver o problema do crime organizado?

Não. Se isso acabasse com o crime organizado, o PCC não teria pedido tal reforma naquele vídeo.
Não. Concordo com os assassinatos seletivos de alguns bandidos como forma de pôr fim às organizações.
Sim. Eles se sentiriam mais confortáveis e pelo menos atacariam menos.
Sim. Mas é preciso resolver outros problemas também, como a falta de educação e de emprego.
Nada vai resolver esse problema. O crime organizado já está solidificado na sociedade brasileira.




Repórter sequestrado já está livre

Após cerca de 40 horas de seqüestro, o repórter Guilherme Portanova, da Rede Globo, foi libertado por volta das 00h30 dessa segunda-feira(14/08), em São Paulo. Segundo uma notícia extraordinária do Plantão da Globo, ele passa bem.

Veja abaixo o vídeo que foi exibido como condição para o repórter ser libertado com vida. Nele, o indivíduo critica o sistema penitenciário. Parece que foi um advogado que escreveu o bilhete que o cara tá lendo. Tem uma linguagem nada coloquial, com termos protelatórios e de difícil compreensão.

domingo, agosto 13, 2006

Globo atende exigência e exibe vídeo de seqüestradores de repórter


Um vídeo produzido por um suposto integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) foi exibido no início da madrugada deste domingo(00:28) pela Rede Globo, em atendimento a uma reivindicação dos seqüestradores que levaram o repórter Guilherme de Azevedo Portanova na manhã desse sábado(12/08), em São Paulo.

Se o vídeo não fosse exibido pela emissora o repórter seria morto. Porém, mesmo após a exibição, ele continua desparecido.

Veja o que o indivíduo fala no vídeo. Reparem no nível de vocabulário do rapaz... quando quer, bandido fala bonito também:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u124974.shtml

Sem dúvidas, esse tipo de atitude lembra imediatamente os métodos usados por terroristas árabes para divulgarem suas exigências. Vamos pedir ajuda à CIA?

sexta-feira, agosto 11, 2006

Fraude nas fotos da guerra

Veja um rapaz libanês fingindo-se de morto entre escombros, apenas para o fotógrafo conseguir uma foto trágica. Clique aqui.

Não é a primeira vez que fotógrafos que cobrem o conflito Israel-Hezbollah fraudam fotos. Já vimos o caso vergonhoso da Reuters.

E mais. Aqui temos um vídeo que mostra essa situação de forma bem clara, mas está em inglês:
http://www.aish.com/movies/PhotoFraud.asp

O que você acha disso, caro leitor? Escreva seu comentário, clicando no link abaixo.

Critérios Injustos e Desemprego

Os critérios de admissão nos empregos são injustos e ainda prejudicam a qualidade dos produtos e serviços do país.

Por Nestor Burlamaqui

Todos nós sabemos que um dos obstáculos para o desenvolvimento de nossa sociedade está na falta de emprego para pessoal qualificado. Se o único fator fosse a falta vagas, o problema seria compreensível. Mas acontece que, muitas vezes, esse desemprego é provocado também por critérios injustos, que são adotados por empresários no momento de contratar alguém para um trabalho, estágio ou um serviço qualquer. Esses critérios frequentemente se baseiam apenas no nível ou no grau de amizade que o empresário possui em relação ao candidato ao empregado, constituindo um dos problemas de nossa sociedade.

O mercado de trabalho de comunicação social no Rio Grande do Norte é um exemplo muito bom para mostrar essa grande injustiça para com as pessoas que passaram tempo estudando com objetivo de possuir diferencial na hora da contratação. Eu mesmo deixei um currículo na Cabugi.com, uma empresa de jornalismo web que hoje está extinta. Eu já havia realizado alguns trabalhos na área de jornalismo digital durante a faculdade, mas fiquei sabendo posteriormente que a vaga havia sido preenchida por outra pessoa que não tinha nenhum conhecimento nessa área, mas tinha o grande diferencial de conhecer alguns funcionários da Cabugi! Trata-se do famoso e popular diferencial do Q.I(Quem Indique).

Não só no ramo da comunicação esses critérios de amizade prevalecem. Um amigo contou-me que suas notas altas nas aulas práticas da faculdade de farmácia não chamaram a atenção da professora na hora de escolher o aluno para ser estagiário, já que ela preferiu um de notas baixas, mas muito extrovertido e simpático! É óbvio que a adoção desses critérios injustos de amizade desvaloriza o estudo e desestimula os alunos que acreditam na qualificação técnica como o melhor caminho para o crescimento profissional. Essa cultura retrógrada, além de prejudicar as pessoas qualificadas, atrasa o desenvolvimento econômico e social, já que não adianta ser o melhor tecnicamente quando o importante é apenas ser bajulador, simpático e amigo.

O PROBLEMA É GERAL
Tal prática negativa certamente acontece, não só no Rio Grande do Norte, como também em outras regiões brasileiras, atingindo diversos ramos da atividade econômica e política. Sabe-se que, na administração pública, essa prática encontra dificuldades, mas nada impede que isso seja feito por debaixo dos panos. Lembremo-nos dos inúmeros casos de nepotismo em diversas instituições públicas como tribunais, secretarias, assembléias legislativas e câmaras municipais, sem falar das fraudes em concursos públicos que privilegiam amigos e parentes de servidores. Consequentemente, isso leva o país a desenvolver serviços e produtos inferiores ao que ele poderia produzir, já que os candidatos melhores preparados estão desempregados ou ocupando cargos que bloqueiam seus verdadeiros potenciais.

UMA SOLUÇÃO IMEDIATA
Sabendo que essa realidade não mudará tão cedo nem tão fácil, aconselho aos menos simpáticos e aos mais tímidos para que a partir de agora tentem imitar uma pessoa muito simpática e extrovertida na frente de todos. Se possível, também seja amigo ou bajulador de alguma autoridade política ou empresarial, mesmo que não goste dela. Dessa forma, vocês terão mais chances de ser lembrados na hora de receber a indicação de alguém para um estágio ou trabalho. Inclusive para um cargo de elevado nível técnico, mesmo que vocês não tenham a menor idéia sobre como executá-lo.

quinta-feira, agosto 10, 2006

Enquete: Crime organizado


Como resolver o problema do crime organizado no Brasil?

Investir em educação.
Morar em outro país.
Chamar o exército para procurar armas nas favelas.
Chamar o exército para procurar celulares nos presídios.
Chamar o Hezbollah.








Vídeo: Aprenda a roubar, com Edir Macedo


Vale a pena ter raiva de novo! Aqui você vê um trecho de uma antiga reportagem produzida pelo Jornal Nacional, que abalou a imagem da Igreja Universal e consequentemente afetou também a então emergente Rede Record. É lamentável como algumas pessoas usam a fé dos outros apenas para obterem lucro.

Percebe-se que não é à toa que a maioria dos deputados evangélicos que estão na lista dos sanguessugas pertence à Igreja Universal do Reino de Deus.

Acima você vê um trecho. Mas se quiser ver a reportagem na íntegra, clique aqui.

Notas da região

UFRN: Alunos de medicina exageram no `trote´
Veja o link: http://www.dnonline.com.br/int_cotidiano_interna.php?id=7259.
Essa notícia de ontem(09/08), que saiu no site do Diário de Natal, lembra-nos daquele outro trote de medicina da USP, ocorrido em 1999. Após sete anos, os responsáveis pela morte de Edison Tsung Chi Hsueh continuam livres, sem qualquer punição legal. Na internet, uma mensagem oriunda do site Um Brasil Melhor, está se espalhando e acusa o atual ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos como responsável pela falta de esclarecimento do caso, pois ele foi, na época, advogado de um dos alunos acusados pela morte do calouro.

Vereador vai pedir a expulsão de Garibaldi Filho do PMDB
Durante uma reunião ocorrida no último sábado(05/08), a direção do PMDB, expulsou três vereadores do PMDB por infidelidade partidária; e agora um deles quer que Garibaldi Filho seja expulso também por causa da mesma coisa. Na minha opinião, esse pedido – mesmo que tenha procedência - não vai dar em nada, já que Garibaldi lidera as pesquisas e o pessoal vai fazer o possível pra isso ser deixado de lado. Veja aqui as pesquisas: http://josenildocarlos.zip.net/arch2006-07-30_2006-08-05.html
A notícia é do Jornal de Hoje.

Política Local na Internet
Muito bom o blog da jornalista Thaisa Galvão ( http://thaisagalvao.zip.net ). Com dois meses de existência, o Blog especializado em política local já recebeu mais de 20 mil acessos. De fato, é o melhor que eu já vi até agora em sua área. Você encontra pesquisas, comentários, bastidores, análises etc Quando eu quiser ficar por dentro da política potiguar, já sei onde entrar.

Mentiras no conflito do Oriente Médio

Na guerra, a primeira a morrer é a verdade. Isso foi comprovado nos últimos dias quando descobriram a divulgação de fotos adulteradas pela agencia de notícias Reuters, uma das mais importantes do mundo. Segundo o site Observatório da Imprensa: “Veio a público na segunda-feira (7/8) que o fotógrafo libanês Adnan Hajj, free-lancer da agência Reuters, é autor de não uma, mas pelo menos duas fotografias comprovadamente manipuladas. Hajj, baseado em Beirute, assumiu ter alterado suas fotos com uso do programa gráfico Photoshop.” Depois que a Reuters descobriu o caso, resolveu retirar de seu banco de dados, todas as fotos do libanês.

O pessoal da Cox and Forkum produziu uma charge interessante sobre isso. Clique e veja: http://www.coxandforkum.com/archives/000903.html

Mas se fossem apenas as fotos, não seria algo tão grave assim. Além disso, “A CNN, por exemplo, informou na segunda-feira (7/8) que, ao contrário do que disse o primeiro-ministro libanês Fouad Siniora, em discurso reproduzido pela emissora e diversas outras estações do mundo, houve apenas um, e não "40 mortos" em um "massacre horrendo" ocorrido no vilarejo de Houla, ao sul do Líbano.”
A matéria completa está no site do Observatório da Imprensa.
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=393MON001

quarta-feira, agosto 09, 2006

Memória televisiva - Fernanda Vasconcellos

Antes de ser atriz global, Fernanda Vasconcellos era dançarina do Gugu.
Dizem que ela não gosta de lembrar dessa parte da vida, mas veja como ela desfila bem de bikini:






Achei no YouTube.com. Quem quiser, pode baixar o vídeo pela internet. Eu consegui usando o E-Mule.

Presídio em Mossoró


Já está certo que o presídio vai trazer pelo menos 40 bandidos de São Paulo pra Mossoró. A possibilidade do líder do grupo criminoso PCC, “Marcola”, vim também não é descartada. O que acontecerá quando os mais perigosos criminosos do Brasil conseguirem influência sobre a região potiguar?

Vamos pedir ao "Sheik" Humberto para que ele peça proteção da Al Qaeda quando os líderes do terrorismo brasileiro vierem pra Mossoró. Talvez seja necessária a ajuda do Hazbollah também...

domingo, agosto 06, 2006

O Candidato das Arábias - Parte II

Veja o que a candidatura do "Sheik" Humberto está provocando. As duas citações abaixo foram retiradas de O Jornal de Hoje, 06/08/2006.

"Leite é um produto perecível, se for distribuído através de canos pode talhar, azedar, e prejudicar a população. Esse candidato está tentando iludir o eleitor potiguar" - Frase do vereador Aluísio Machado (PSB).

"A imprensa levanta esse tipo de candidatura e leva todo mundo ao ridículo. Esse tipo de coisa cabe em um livro de anedotas, não em jornal" - frase do deputado José Dias (PMDB)

Outros foram mais tranquilos, mas continuaram demonstrando medo ou opinando em tom de campanha. De qualquer forma, prefiro acreditar que esses e outros candidatos estão se finjindo de loucos. É óbvio que as propostas do "Sheik" são irônicas de forma a ser fiel ao seu personagem e à atitude de protesto. Mas os demais políticos acham que o povo é burro - talvez seja - o suficiente para pensar que as propostas são verídicas. Se nem as promessas tradicionais são cumpridas, por que o povo vai achar que essas fantásticas serão? É melhor tomar cuidado com as palavras pois o povo pode até ser burro mas não é besta.

quinta-feira, agosto 03, 2006

O candidato das Arábias

Hoje abri o site do Jornal de Hoje e vi o mais satírico cantidado ao Governo do RN: O Xeque Humberto. O pior é que ele é amigo do famoso Miguel Mossoró, candidato que fez uma campanha que usava o humor para protestar contra os demais candidatos. O candidato das arábias também é do PTC e sempre está vestido de beduíno. Dentre suas promessas estão:

- Trem-bala, para agilizar o transporte entre Natal, Caicó e Mossoró.
- Refinaria de petróleo, nem que seja particular.
- Leite encanado(!?)

Os outros candidatos já estão com medo dele, por causa do que ocorreu na eleição para prefeito de Natal, em 2004, quando Miguel Mossoró, usando humor crítico, evocou o voto de protesto, conseguindo uma atuação bem acima dos candidatos tradicionais.

Quero nem saber! Vou ir de Natal pra Mossoró em uma hora!

quarta-feira, agosto 02, 2006

As verdades ocultas do conflito *

*Este artigo também foi publicado no Jornal de Hoje e no Correio da tarde
Por Nestor Burlamaqui
A mídia nacional freqüentemente mostra de forma claramente parcial, apenas alguns aspectos da guerra entre Israel e o Hezbollah: quantos morreram e quem matou. Mostra também os movimentos das autoridades em relação a um cessar-fogo. Mas não passa disso. Os aspectos mais gerais e relevantes são ocultos e esquecidos, talvez por puro desinteresse, talvez pelo apoio a apenas um lado do conflito (geralmente o lado dos terroristas). Irei agora abordar um pouco essas verdades ocultas para que o leitor tome conhecimento do que realmente acontece por lá.

Em 1982, o Irã criou o Hezbollah e até hoje o patrocina com armas e dinheiro. Recentemente, seu presidente, Mahmoud Ahmadinejad, declarou que desejava a extinção de Israel: “Israel deve sumir do mapa”. Esses conflitos dão lucros ao próprio Irã, que é o segundo maior exportador de petróleo da OPEP. Essa guerra, que é provocada deliberadamente por esse mesmo governo, beneficia bastante o mercado petrolífero. Por exemplo, só com ameaças, em janeiro desse ano o barril de petróleo era vendido por US$ 53. Com a abertura da frente libanesa, o preço já havia chegado a US$ 76,60, como afirmou Marx Golgher no artigo Ciclo Infernal, publicado no último dia 17/07. Resumindo, o Irã usa sua forte influência no Hezbollah e em outros grupos terroristas para provocar conflitos e ganhar dinheiro.

O grupo Hezbollah, cria do Irã, surgiu sob o pretexto de resistir à ocupação israelense no Líbano em 1982. A invasão aconteceu com o objetivo expulsar os grupos armados da OLP (Organização para a Libertação da Palestina) para uma distância de 40 km da fronteira, impedindo ataques ao norte de Israel. Como conseqüência disso a OLP foi expulsa do Líbano. Porém, para revelar os verdadeiros objetivos do Hezbollah, vou reproduzir as palavras que Hussein Massawi, líder terrorista, disse, após o massacre das forças americanas e francesas 20 anos atrás, quando mais de 400 soldados desses países foram mortos num mesmo ataque suicida: “O Hezbollah não combate para obter nada. Não estamos lutando para que vocês nos ofereçam coisa alguma. Estamos lutando para eliminar vocês!”. Esse grupo terrorista também recebe apoio do Líbano, que é conivente com seu crescimento bélico dentro das próprias fronteiras libanesas. A mídia nacional freqüentemente esquece da responsabilidade que esse país possui sobre o sangue das vítimas civis dentro de seu próprio território.

Uma parcela da população libanesa apóia o Hezbollah por este manter escolas e hospitais. No entanto, esse povo é obviamente prejudicado pelas ações desse grupo. Isso é visto atualmente com a morte de vários civis no conflito. Nos últimos dias, uma carta da Fundação Libanesa pela Paz, um grupo internacional de Libaneses Cristãos agradeceu Israel pela ação contra o Hezbollah. Eis um trecho da carta: “Nós ansiamos que vocês os ataquem com força e destruam sua infra-estrutura de terror. Não é (apenas) Israel que se beneficia com esta situação, mas a maioria dos Libaneses silenciosos no Líbano que está farto do Hezbollah e não têm poder para fazer nada por conta do medo da retaliação do terror".

A própria ONU também é responsável por esse conflito. Após a invasão israelense de 1982 e sua retirada, a ONU instituiu a UNIFIL (United Nations Interim Force in Lebanon), para garantir a recuperação do Líbano e o desarmamento do Hezbollah. Porém, foi constatado que o grupo terrorista, antes dos ataques recentes, possuía um arsenal de 10.000 a 12.000 foguetes, alguns com alcance de 200Km, todos fabricados e exportados pelo Irã. Além disso, o General canadense reformado Lewis MacKensie, fez um alerta, dizendo que os terroristas do Hezbollah freqüentemente usavam os postos da UNIFIL como escudo para não serem atingidos e poderem atacar Israel impunemente. Não é de estranhar que observadores da ONU foram mortos recentemente num dos ataques israelenses.

Observando as reportagens e matérias sobre o conflito juntamente com esses fatos apresentados aqui, vimos que a mídia freqüentemente atribui a Israel a responsabilidade pela guerra e pelas mortes de inocentes civis, quando na verdade essa responsabilidade pertence claramente ao Irã, ao Hezbollah, e ao próprio Líbano. Tomara que cada vez mais pessoas tomem conhecimento desses fatos e as mensagens injustas feitas contra o Estado israelense enfim cessem.

terça-feira, agosto 01, 2006

Jornal "Hezbollal"

Não tem jeito. Está ficando cada dia mais difícil ver ética nas informações divulgadas pela rede Globo. “Jornalismo imparcial?! Isso não te pertence mais!” A cobertura da guerra entre Israel e os terroristas libaneses é um ótimo exemplo disso. Mas o que custa ser imparcial? Já sabemos que nessa emissora o que vale é o show e a audiência. O grande malvado da guerra é Israel porque é o que todos querem ouvir. Além disso o Brasil tem a maior comunidade libanesa fora do Líbano. É por isso que quem faz os massacres contra civis é apenas Israel. O culpado pelo conflito é apenas Israel e quem não quer parar a guerra é Israel. O grupo Hezbollah não. Ele não faz nada... Ele apenas lança mísseis contra Israel que, POR ACASO, matam e ferem civis israelenses. Mas nada é dito contra ele. Esse grupo também usa os civis libaneses como escudos humanos, apenas para Israel matá-los e ganhar fama de vilão pela imprensa mundial. Só um ignorante não enxerga que o grande culpado de tudo são os terroristas libaneses. Afinal, eles são TERRORISTAS! Mas, mesmo assim, a Globo insiste em atacar Israel em suas matérias e reportagens.

Alguém pode dizer: “Não, a Globo só divulga as informações que recebe das agências de notícias internacionais”. Serão ingênuos os jornalistas da Globo?

Sabemos que essa estratégia de usar escudos humanos sempre encontra crédito nos veículos de comunicação ingênuos. Estratégia que é, ainda por cima, antiga. Pobres jornalistas da Globo. Para eles talvez seja preferível que um Estado observe seu povo sendo atacado sem tomar qualquer providência. “Deixe que eles atirem em nós e que matem nossos cidadãos. Não vamos fazer nada pois eles estão numa casa com 15 civis...” Que civis são esses que abrigam terroristas em guerra?? Mas a “ingênua” rede Globo não enxerga um palmo à frente da injustiça e dos interesses financeiros que a cobrem por completa. Mas não podemos esperar muita coisa dessa empresa com um passado anti-ético e pouco nobre. Quem assistiu o documentário “Além do Cidadão Kane” sabe do que estou falando.

Além disso, por que será que a Globo não divulga aquela carta do grupo internacional de libaneses cristãos encorajando Israel a continuar atacando o Hezbollah? Essa carta está em vários locais na Internet. Através do telejornalismo brasileiro pelo menos eu não fiquei sabendo nada a respeito. Quem quiser ver essa carta reveladora, eis o endereço:
http://www.deolhonamidia.org.br/Publicacoes/mostraPublicacao.asp?tID=297

Infelizmente essa empresa continuará exercendo uma influência muito grande no Brasil e suas inverdades serão engolidas por milhões de ignorantes por um bom tempo ainda. Vamos rezar para essa palhaçada acabar logo. Ou melhor, vamos agir para esclarecer às pessoas sobre isso.

domingo, julho 23, 2006

Notas da semana

Imparcialidade- Enquanto a maioria dos telejornais preocupa-se em evidenciar o sofrimento do povo libanês em detrimento de Israel, o programa de rádio a Voz do Brasil mostrou um jornalismo imparcial em relação ao conflito, mostrando os motivos dos dois lados e as verdadeiras causas da guerra israelense contra o grupo terrorista Hezbollah e as forças que o apóiam (Irã, Síria, o próprio Líbano etc). No Jornal Nacional, o estilo “Homer Simpson” junto com o “shownalismo” prejudica a fidelidade das informações e aumentam o ódio contra Israel e os judeus.

Trânsito – No último mês a prefeitura natalense instalou uma faixa de pedestres num trecho da Av. Brancas Dunas, ao lado do Condomínio Bairro Latino. Em todos os dias de sua existência não vi NENHUM motorista respeitando a tal faixa. A maioria continua passando por ela em alta velocidade. Ou as placas de sinalização estão mal posicionadas ou o motorista natalense continua precisando de aulas de trânsito.

sexta-feira, julho 14, 2006

O Sheik Revoltado

Destruiram a casa do líder do grupo terrorista Hezbollah, o xeque Hassan Nasrallah. Mataram civis libaneses, destruiram emissoras de tv e de rádio e tudo continuava na mesma. Mas quando quebraram a casa dele, o sr. Nasrallah ficou tão enraivecido que decidiu declarar "guerra aberta" contra Israel. Mas, sequestrar dois soldados israelenses e matar outros oito seria uma "guerra fechada"?

É interessante observar que, no Líbano, o Hezbollah não é visto como um grupo terrorista, mas sim como uma entidade de resistência contra a invasão israelense ao país, em 1982. Ou seja, é um grupo com objetivo morto. Afinal, não existia invasão israelense desde então. Mas parece que suas últimas ações estão provocando a reocupação e justificando seu antigo objetivo.

Segundo informações do site da Folha, o grupo também é um dos principais partidos libaneses, realiza ações humanitárias e possui uma rede de escolas e hospitais!? Deve ser uma boa idéia misturar armas com ensino. Só nos resta saber que tipo de coisas eles ensinam lá. Isso nos lembra imagens de criancinhas palestinas e libanesas posando com trajes militares e armas. Lá, o ódio é ensinado pouco depois de nascer.

Não vai demorar muito para que o próprio governo do Líbano declare guerra contra Israel. Se isso acontecer, podemos esperar a mesma atitude da Síria e do Irã, que já estava praguejando contra o Estado judeu há muito tempo.

E tudo isso por causa de uns bandidos presos em Israel que o Hezbollah quer libertar. Soldados por bandidos. A exigência do Hezbollah inclui a libertação de Samir al Quntar - que cumpre múltiplas penas perpétuas em Israel, no total de 542 anos, e é acusado de matar o soldado israelense Danny Haran, 28, e sua filha de quatro anos, após seqüestrá-los em 1979.

Israel, Líbano e o telejornalismo brasileiro

“Ataque israelense mata família brasileira”, imprimem os veículos de comunicação nos títulos das notícias mais recentes sobre o conflito no Oriente Médio. Será que vai começar tudo de novo? Em 2002 a mídia brasileira e internacional iniciou uma onde de ataques contra o Estado de Israel devido ao conflito local que esse país mantinha com os palestinos, mais especificamente por causa do agravamento da segunda intifada(revolta) palestina, iniciada em 2000. Lembro-me claramente das notícias altamente parciais a favor dos “pobres palestinos” que eram divulgadas tanto pela imprensa internacional quanto pelos meios jornalísticos brasileiros, acusando os “terríveis judeus” de um genocídio ou coisa parecida que, na verdade, inexistia. Bom, isso acontecia apesar de alguns acusarem os judeus de controlarem a mídia mundial. Acusações contra judeus nunca foram novidades. Ora, existem até aqueles que acham que eles controlam o mundo!

Nos jornais impressos e na internet a notícia sobre a morte da família brasileira é bem mais detalhada e imparcial do que aquela encontrada nas matérias televisivas. Como a notícia de televisão é mais espetáculo do que informação, os responsáveis por ela preocupam-se em destacar os pontos mais fortes e as imagens mais chocantes para o telespectador médio brasileiro, representado por aquele indivíduo de nível intelectual baixo que aumenta os níveis audiência, trazem anúncios, e que ainda recebem o apelido de Homer Simpson. “Se Homer não entender a notícia, ela não vai ao ar. Ainda precisa deixá-la mais simples”, disse um famoso apresentador de telejornal. Dane-se a informação, o que importa é a audiência. O fato de a família morta no Líbano possuir uma das nacionalidades brasileira e ter sido executada por militares judeus é o ponto de destaque. “Nossa! Os judeus estão matando até brasileiros!”, pensam alguns, mal informados por esse tipo de atitude da mídia. Para alguns telejornais, certamente aqueles de maior audiência, não importam detalhes como o fato de a família ser, de fato, libanesa e ter se naturalizado brasileira somente após alguns anos morando aqui. Nem o cônsul-geral do Brasil no Líbano soube informar em que período o casal viveu no Brasil, já que não há registro de sua passagem pelo país no consulado. Mas os telejornais transformam essa família de dupla nacionalidade em uma família legitimamente brasileira apenas para que os telespectadores identifiquem-se com ela e, dessa forma, fazer seu “shownalismo”. Também não importa se o ataque foi provocado pela irresponsabilidade, para não falar condescendência, do governo libanês em relação ao grupo terrorista Hezbolah, que se encontra em seu território. Quais forças fazem o senhor presidente Émile Lahoud ficar de mãos atadas perante esses fatos? Alguns especialistas no assunto afirmam que o governo libanês não tem força para controlar o Hezbolah e que ele precisaria de uma ajuda internacional para que isso fosse feito. No entanto, o governo libanês nem sequer tentou fazer alguma coisa além de pedir que Israel parasse de atacar. “Por favor, parem de atirar em nós, mesmo que vocês continuem sendo mortos”. Temos que concordar que esse pedido é “um pouco” complicado e alguém tem que fazer alguma coisa. Afinal, normalmente, ninguém é agredido sem reagir.

Voltando para a questão do tratamento das mensagens televisivas, um dia ainda espero ver a chamada de uma notícia assim: “Ação do Hezbolah provoca morte de brasileiros”. Mas talvez esse dia não chegue nunca, pois é um título complicado demais para o povão brasileiro. Homer não entende. Afinal, quem sabe o que é Hezbolah? Além disso, essa chamada não seria tão fiel ao que realmente ocorreu. Então vejamos essa: “Conflito entre Israel e Líbano mata família brasileira”. Agora sim o título reflete com mais veracidade a tragédia da família, cuja culpa recai sobre os dois países, além do Hezbolah, é claro.

Além desse problema encontrado nas telenotícias, o título ou manchete é muito importante também nos jornais impressos. Apesar de ser mais explicativa, as notícias impressas não costumam ser lidas na íntegra. Muitas vezes o leitor do jornal simplesmente passa os olhos sobre os títulos para ver se encontra algo que lhe interesse. Por exemplo, se o leitor está mais preocupado na situação do crime organizado em São Paulo, ele apenas colherá a informação sobre o conflito no Oriente Médio baseando-se apenas no título: “Israel mata família brasileira”.

Como observamos, com o objetivo de oferecer uma notícia espetáculo – ou “shownalismo” - ao telespectador médio brasileiro, as emissoras acabam manipulando uma realidade que termina influenciando a opinião de todos os telespectadores do país. Opinião essa que, por mais vezes do que deveria, acaba denegrindo o Estado de Israel e os próprios judeus, auxiliando assim a perpetuação do anti-semitismo e também contribuindo para a falta de qualidade no telejornalismo brasileiro.

quinta-feira, julho 13, 2006

Da Vinci e as questões cristãs *

Por Nestor Burlamaqui
* Este artigo também foi publicado no Jornal de Hoje.
Muitos cristãos, sejam católicos ou evangélicos, já estavam revoltados e indignados com a mensagem da obra “O código Da Vinci”, do escritor Dan Brown. E a recente publicação do filme baseado no mesmo livro reacendeu a polêmica e a revolta dos mais religiosos. Todos já sabem que o centro dessa polêmica seria um eventual casamento de Jesus com Maria Madalena. Os cristãos simplesmente não aceitam essa hipótese que abalaria as bases do cristianismo: “Imaginem se Jesus fosse casado. O que seria da igreja católica?”. A verdade é que caso isso fosse confirmado, pouco mudaria no cristianismo, pois o fato de Jesus ser pai talvez afetasse apenas a obrigação do celibato dos sacerdotes católicos. Por acaso, é a mesma obrigação que andou causando escândalos sexuais envolvendo crianças nos EUA e alguns casos no Brasil também.

Por isso, a igreja e seus fiéis não deveriam se preocupar tanto com um eventual casamento de Jesus, mas sim com o questionamento sobre a divindade de Jesus, que também é explorado – mesmo que de forma discreta - na obra do Sr. Brown. Na verdade Jesus virou Deus na base do voto durante o Concílio de Nicea, ocorrido em 325 d.C. Na ocasião foram estabelecidas algumas questões referentes ao novo cristianismo estabelecido pelo imperador romano Constantino. É interessante e irônico ver que Roma matou Jesus e depois inventou o cristianismo. Poucos param para pensar nisso. A necessidade de Jesus ser considerado um Deus era importante para que toda a população romana aceitasse a nova religião, pois era comum que até os imperadores tivessem status divino. Então, o cristianismo criado e divulgado por Paulo foi modificado de forma a adaptar-se à crença pagã do Sol Invictus, bastante popular em Roma. Então é por isso que Jesus é considerado até hoje como o Deus encarnado, por causa de uma votação baseada em princípios pagãos. “Se Jesus não for Deus, o que será do cristianismo?”. Essa preocupação certamente é bem mais séria do que o fato de ele ser pai de família e, além disso, é uma verdade que encontra mais fundamentos históricos. Afinal, tudo indica que a divindade de Jesus foi obra da opinião humana. Certamente, nem o próprio Jesus - que era judeu - afirmou isso. No judaísmo, era - e ainda é - um absurdo Deus encarnar num homem. Interessante e incoerente também ver que Jesus, apesar de seguir a religião judaica normalmente, tem como “seguidores” os cristãos, que pertencem à outra religião. E poucos param para pensar nisso.

Já sobre o casamento de Jesus, prováveis defensores da verdade católica podem apontar os evangelhos como fontes que podem contestar qualquer argumento favorável a essa hipótese matrimonial. Porém, o fato de os evangelhos terem sido selecionados e editados por sacerdotes cristãos ao longo dos séculos retira a credibilidade histórica de sua mensagem. Logo, qualquer absolutismo em relação à veracidade do que está escrito nos textos cristãos não passa de fé cega - que é amplamente garantida pela Constituição brasileira - mas que também é obviamente carente de credibilidade. Portanto, em relação à inexistência desse casamento, não poderemos ter nenhuma certeza já que a manipulação dos textos cristãos é um fato. E os indícios históricos que buscam um possível casamento abrem a forte possibilidade de ele ter existido, juntamente com eventuais filhos.

Mensagens Nocivas

A segurança da sociedade brasileira está sendo prejudicada por algumas mensagens que aparentemente servem para alertar às autoridades sobre a realidade do crime, mas na verdade produzem efeitos indesejados que podem agravar a carente segurança do povo brasileiro.

Um padre falou um dia num telejornal local, afirmando que os crimes aumentaram na comunidade de Mãe Luiza após a divulgação do documentário Falcão, meninos do tráfico. Alguns jovens da comunidade teriam se identificado com os protagonistas da produção, que passam por uma realidade semelhante à deles. O cantor de rap MV Bill, um dos responsáveis pelo documentário, afirmou que o objetivo em fazer o vídeo era mostrar a realidade dos jovens segundo o ponto de vista deles. De acordo com o cantor, os jovens sempre eram considerados os grandes culpados nas análises de sociólogos, antropólogos e especialistas de segurança.

De fato, o vídeo destaca a triste realidade que os jovens de comunidades pobres vivem como motivo para eles entrarem no mundo do crime, como se eles não tivessem muita culpa por serem criminosos. Sabemos que o indivíduo é bastante influenciado pelo meio social onde vive e a pobreza de um país sempre será um elemento de risco para o crime se desenvolver. A culpa disso certamente deve ser compartilhada com muita gente, mas não estou escrevendo isso para discutir quem é o culpado da criminalidade, mas como esse tipo de mensagem prejudica a sociedade em geral, pois geralmente o efeito dela não é muito bom.

A verdade é que o objetivo original adquire outra dimensão além da pretendida pelo criador desses tipos de mensagens, pois eles esquecem que, da forma como é feito, a mídia acaba recompensando os atos criminosos com a fama, atribuindo um status notório ao bandido, diante da sociedade, como ele nunca teve antes. Isso realmente instiga a prática de crimes e deve ser evitado, pois a mensagem ganha importância dentro dessas comunidades, onde os indivíduos, além de encontrar um pretexto para participar do crime, adquirem um papel de prestígio dentro do grupo. Os jovens começam a observar os bandidos da comunidade como verdadeiros heróis, e é aí onde está o grande perigo.

O que fazer, então? Censurar esses tipos de mensagens? Talvez sim, pois não podemos prejudicar toda a sociedade usando como pretexto a bandeira da liberdade de expressão ou da democracia. A liberdade é boa, mas sabemos que devem existir limites. Considero que o conhecimento dessas mensagem deveria ser privativo do governo, que agiria com mais eficácia contra o problema social, mas sabemos que o nosso governo não é muito eficiente para combater a triste realidade do tráfico de drogas. Então ficamos num impasse a ser resolvido. Mostrar a realidade, atribuído recompensas pela criminalidade, ou censurar a sociedade, anestesiando-a a respeito desse grave problema?

Eleitores que corrompem

* Este artigo foi publicado no Jornal de Hoje

A culpa de um de nossos maiores problemas políticos, a corrupção, por vezes é apontada como sendo de inteira responsabilidade das próprias autoridades políticas. A princípio, essa idéia aparenta ser bastante lógica e a população geralmente recorre a esse pensamento para proferir críticas aos políticos brasileiros.

O que poucos sabem ou admitem é a existência de uma relação corrupta de interdependência entre o povo e o poder político. Trata-se de um processo onde uma parcela do próprio eleitorado corrompe as autoridades usando pressão eleitoral, criando assim, dentro dessa relação, uma norma a qual as autoridades não podem desobedecer sem serem punidas nas próximas eleições, quando provavelmente não obterão sucesso.

Fiquei sabendo de um caso que acontecia frequentemente numa cidade do interior do Estado e provavelmente talvez ainda ocorra. Quase que diariamente, uma fila de pessoas se formava em frente à residência da então prefeita. Essas pessoas surgiam pedindo dinheiro para o pagamento de contas de água e de luz, remédios, entre outros pedidos variados. A prefeita sabe que se não der o dinheiro, perde votos e talvez nunca mais tenha sucesso político novamente. O boato que ecoa pelo resto da população dessa cidade é de que o dinheiro que paga essas contas não vem do bolso da prefeita, mas sim do erário público. Certamente, o fato de pagar a conta de dezenas ou centenas de pessoas por mês com o próprio dinheiro causaria um grande prejuízo pessoal para alguém que recebe o salário de um cargo eleitoral no interior do Estado. Fico longe de duvidar que comportamento semelhante talvez ocorra em várias outras cidades do Estado ou até mesmo na capital. Não tenho provas, mas meu objetivo aqui não é denunciar. Desejo apenas exemplificar a ajuda do eleitorado na perpetuação da corrupção política. Vejam que situação constrangedora para um país: mesmo que suba ao poder uma pessoa de comportamento intocável e plenamente honesta, a vida política desse cidadão estará seriamente comprometida caso ele não roube.

Sendo assim, o fim desse tipo de prática dentro de um país deve ser procurado não só entre os políticos. Citando o articulista Stephen Kanitz, “não serão intervenções cirúrgicas (leia-se CPIs), nem remédios potentes (leia-se códigos de ética), que irão resolver o problema da corrupção no Brasil”. Se o próprio povo brasileiro é corrompido e, como visto aqui, corrompe os outros, qual o direito que esse povo tem de reclamar de atitudes semelhantes, praticadas por seus governantes? Na verdade, tem todo o direito. Mas é uma reclamação bem incoerente.

Corrupção sempre existirá. Ela existe até nos países considerados mais honestos, mesmo que seja em menor escala. A diferença entre esses países mais honestos e o Brasil não está nos genes “mais evoluídos” ou “mais honestos” deles. A diferença é investimento em auditoria e fiscalização. Ainda lembrando Kanitz, precisamos da vigilância de um poderoso sistema imunológico que combata a infecção no nascedouro.

Talvez com um maior número de fiscais e auditores no Brasil, seria bem mais difícil corromper os poucos profissionais existentes nessa área. E os pequenos desvios de recursos públicos que acontecem no interior do Rio Grande do Norte ou no Congresso Nacional seriam evitados, impedidos antes de adquirirem uma proporção de milhões de reais, como é o que acontece com maior freqüência atualmente.

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista e escritor. Mestre em Ciências Sociais (UFRN). Bacharel em Comunicação Social. Interessado em diversas ciências comportamentais.