Pular para o conteúdo principal

Assassinatos de bandidos, uma solução à altura ?

Ataques em São Paulo, Vídeo do PCC na Rede Globo, turista português de 19 anos morto, quase de graça , à facadas no Rio de Janeiro. Esses foram alguns dos fatos nos últimos dias.

Será que o sudeste brasileiro pode ser considerado um destino viável para turistas? Deveria ter uma placa nos aeroportos com as palavras: "Cuidado! Destino perigoso. Alto nível de insegurança", diante dos aviões que se dirigem ao Rio de Janeiro e à São Paulo. Mas acho que seria injusto. A tal placa deveria estar em todos os aviões que viessem para qualquer região do Brasil, pois o problema está se generalizando.

O crime, que já dominava normalmente a esfera civil, agora, com uma maior organização, possui influência nas áreas política, judiciária e agora na mídia. Os bandidos estão mandando até na Globo! A situação está ficando insuportável.

É num momento desse que muitos sentem falta de um aspecto da ditadura. Os assassinatos de Estado realizados pelo antigo governo militar certamente seriam aplaudidos por milhões de brasileiros atualmente se efetuados contra esses indivíduos que, mesmo aprisionados, comandam assaltos, seqüestros e assassinatos. Afinal, um elemento desses aprisionado, além de gastar recursos públicos (cerca de 800 reais por mês), ainda comanda crimes que causam mais prejuízo ainda para o Brasil. Tanta gente honesta precisando de 800 reais e um indivíduo desses desperdiçando tal valor chega a ser um pouco revoltante. Principalmente quando ouvimos de um desses bandidos a seguinte frase: "na cadeia vocês não podem entrar e me matar... mas eu posso mandar matar vocês lá fora...", como afirmou um dos líderes do PCC, o "Marcolla".

Uma dica desesperada - Não custaria muito "criar" uma revolta fictícia em um ou outro presídio e, usando essa falsa situação, eliminar esses indivíduos cuja própria existência já provoca tantas outras mortes de inocentes. Mas há outras soluções mais sensatas.



Enquete
Você acha que uma reforma no sistema penitenciário vai resolver o problema do crime organizado?

Não. Se isso acabasse com o crime organizado, o PCC não teria pedido tal reforma naquele vídeo.
Não. Concordo com os assassinatos seletivos de alguns bandidos como forma de pôr fim às organizações.
Sim. Eles se sentiriam mais confortáveis e pelo menos atacariam menos.
Sim. Mas é preciso resolver outros problemas também, como a falta de educação e de emprego.
Nada vai resolver esse problema. O crime organizado já está solidificado na sociedade brasileira.




Comentários

  1. Milano8:03 PM

    Concordo, a violência está generalizada, o problema não está concentrado no sudeste, as estatísticas dizem, por exemplo, que Recife é hoje a capital mais violenta do Brasil! É evidente também que existem bandidos que nunca vão se recuperar! Precisamos de uma reforma no judiciário com urgência. Hoje, a impunidade é a regra! E ainda tem os que defendem os bandidos com todas as forças como os Direitos Humanos fazem, mas os mesmos ficam calados quando a sociedade é a vítima. Não estou dizendo que a pena de morte seja a solução, mas essa moleza não pode continuar.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo9:26 PM

    Rapaz, ao contrário de você, não acho que a situação esteja ficando insuportável, já está! A sociedade não pode ficar à mercê desse tipo de gente. Uma reforma penitenciária? Sim, mas é apenas um dos fatores a ser levado em conta. Para modificar essa situação de imoralidade civil a qual nós, cidadãos, vergonhosamente temos de enfrentar, somente um reforma geral, de base, de tudo. O PCC, bem como outras organizações criminosas, conseguem efetivar seus "feitos" sempre através da ajuda das mentes sujas e corruptas de quem deveria defender a sociedade. É a corrupção,a ganância, a falta de educação, a brutalidade. Policiais, juízes, servidores públicos, senadores, presidentes..Ano após ano massacrando a dita democracia em que vivemos. O Brasil está há muito enfermo, e não há mais remédios para curá-lo. É mesmo um câncer, em mestastase.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Malefícios e benefícios do Carnaval

O carnaval passou. Foi brilhante. Uma festa cheia de sensualidade, alegria e cores, símbolo da identidade brasileira e orgulho nacional. Mas será que o carnaval é benéfico para nosso país? Agora o caro leitor ou leitora deverá estar se perguntando também: será que vale a pena debater eventuais benefícios do carnaval? Afinal, o carnaval é apenas uma festa cujo único objetivo é divertir-se, esquecer por uns dias a realidade injusta, o trabalho difícil, o chefe incompreensível, o pouco dinheiro. De origem milenar, o carnaval nasceu na Grécia para celebrar os deuses da colheita para depois espalhar-se pelo mundo. Ao contrário do que alguns possam pensar, o Brasil, apesar de ser taxado como país do carnaval, não possui, de forma alguma, exclusividade sobre ele. Comparando a origem histórica com a prática atual, percebemos que o motivo da festa mudou. Antes era para celebrar a colheita. Hoje serve como "anestésico social". Portanto, vemos aqui um benefício carnavalesco: esquecer o…

Lei de talião e pena de morte no Brasil

Considero o princípio da lei de talião o mais justo de todos os princípios legais. Ele representa o equilíbrio. Afinal, não seria isso a justiça? É um princípio simples. E a simplicidade é o último grau de sofisticação. Por exemplo, se alguém mata intencionalmente uma pessoa inocente e por motivo banal, esse alguém deve ser morto.
Podemos complicar um pouco. Durante um hipotético (mas não tão hipotético) assalto, policiais e bandidos trocam tiros. Uma pessoa que passava nas proximidades é atingida e morta. Nossa lei preocupa-se em procurar a autoria do tiro que matou o inocente, quando isso é irrelevante a princípio. O que verdadeiramente importa é a autoria da intencionalidade que assumiu e provocou a morte. Não há dúvidas de que os bandidos saíram de casa assumindo a possibilidade de matar. Não os policiais. Logo, percebemos aí a intencionalidade de usar a força por meio da morte de uma alguém, independente de quem viesse a obstruir suas intenções criminosas. Logo, ainda que juridi…

Ciência de verdade ou fé nos cientistas?

No final de um documentário, o físico Stephen Hawking afirmou que a origem do universo pode ser explicada sem a necessidade de um criador e que, por consequência, poderíamos dizer que não existe vida após a morte. Eu admirava o Hawking, mais pela imagem de genialidade que nos é transmitida pela TV, mas depois dessa conclusão ilógica, tive uma decepção, mas foi bom, pois eu pude ver o quanto de fé está impregnada no atual mundo científico.


Após o advento iluminista, os cientistas começaram a adquirir o status de novos sacerdotes. Se antes o que a Igreja dizia era considerado a verdade, hoje, cada vez mais pessoas simplesmente acreditam no que os cientistas dizem, até mesmo em homenzinhos do espaço [1], sem fazer questionamentos. Se antes as verdades eram imutáveis (dogmas religiosos), hoje, algumas crenças com base na ciência alteram-se de uma década para a outra, às vezes num ritmo até mais rápido, como podemos constatar perante descobertas nutricionais. Ovo faz mal? Colesterol faz b…