Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2009

As notícias são úteis?

Recentemente tenho abandonado o mundo das notícias. Especialmente aquelas dos meios de comunicação de massa. Apesar de ser bacharel em jornalismo, já faz meses que não assisto um telejornal, nem acesso sites de notícias. Alguns poderiam supor que o fato de eu estar entrando num mestrado em uma área diferente da qual eu me formei seria o motivo. Não é só isso. Mesmo se fosse esse, já demonstraria a inutilidade das notícias dos meios de comunicação de massa diante de uma necessidade importante: estudar e desenvolver o intelecto. Talvez suporiam que devido ao fato de eu não ter escolhido trabalhar na área de jornalismo, eu estaria demonstrando um comportamento de despeito e revolta contra tudo o que os jornalistas produzem. Mas também não é isso. Pelo menos eu acho que não (depois, citando Pareto, falo disso). De qualquer forma, este artigo explica explica isso também.

O fato é que, realmente, devido ao meu tempo ter se ocupado com muita leitura e escrita de ordem acadêmica, aos poucos pe…

Solaris

Acredito que boa parte dos estudos sobre inteligência extraterrestre é ridicularizada por não possuírem uma atitude sensata com o próprio objeto de estudo. Um exemplo sensato e intrigante de suposição sobre vida alienígena inteligente encontramos no filme Solaris, baseado na obra de mesmo nome do romancista e filósofo Stanislaw Lem. Ela trata da impossibilidade humana de interagir e compreender uma possível inteligência alienígena, abordando esse tema de forma bem mais sensata e verossímil do que aqueles filmes sobre Ets de características meramente humanas. Veja também os links:
http://en.wikipedia.org/wiki/Solaris_(novel)
http://en.wikipedia.org/wiki/Solaris_(2002_film)

Do bispo Macedo e do egoísmo

Há filósofos que enxergam a humanidade como um agrupamento de criaturas de pensamento limitado e com raciocínio distorcido por instintos egoístas. A mídia confirma isso, nos mostrando que esse pensamento não se trata de mera ideologia e chega a representar um dos aspectos mais relevantes de nosso comportamento. No caso Edir Macedo observamos como um homem teve a sorte de ganhar dinheiro aproveitando-se da irracionalidade alheia e o azar de ser descoberto, posteriormente, vítima de seu próprio irracionalismo egoísta, da ânsia de possuir mais e mais poder. Sabemos que se aproveitar da idiotice humana não é privilégio das religiões. Encontramos esse comportamento em quaisquer campos onde reinam as emoções. E se as emoções estão em todo canto, podemos chegar à conclusão de que ainda estamos no escuro. Os tais filósofos teriam razão e não temos para onde correr, a não ser nos esconder por trás das ilusões que nos confortam. Sim. As mesmas que não nos permitem enxergar a realidade, se é que…

A inveja e a formação de normas sociais opostas à educação

Ao notar um grande número de grupos que simplesmente desprezam o desenvolvimento intelectual como um caminho para a escalada social, comecei a questionar as causas disso. Afastando-se das questões sócio-econômicas, estou procurando saber se normas contrárias ao estudo são formadas com base na inveja em relação a outras pessoas que são consideradas estudiosas. Será que a inveja em relação um objeto pode chegar num nível em que um grupo forma um sentimento contrário ao objeto ou, no lugar disso, o mesmo grupo poderá criar normas para facilitar sua aquisição?

O medo e o comportamento social

Recentemente, as obras lovecraftianas levantaram o meu interesse sobre o medo. Mas foi através do filme Gangues de Nova York, que minha amiga Nassary emprestou, que tive a idéia de estudá-lo do ponto de vista do comportamento social. Num trecho do filme, um dos personagens principais, o mais controlador e terrível fala que o medo que os outros tem dele é que o faz controlar toda a cidade de Nova York.

De certa forma, isso me remeteu às normas sociais e às sanções sofridas por quem as desobedeça. O medo está diretamente ligado às sanções. Quem não tem medo de uma sanção tem grandes chances de desobedecer a norma protegida por ela. Dessa forma, poderíamos reduzir tudo à seguinte metáfora: é como um pote de ouro protegido por um cachorro raivoso, onde o ouro é o objetivo racionalmente ou naturalmente preferível e o cachorro é a norma social que impede qualquer um de aproximar-se. Se ninguém tiver medo do cachorro, ninguém verá grandes dificuldades em enfrentar o cachorro e conseguir o pot…

O Egoísmo latente

A ciência social é incoveniente. Em alguns dos produtos cognitivos oriundos de seu uso, encontramos aspectos considerados desagradáveis para a maioria das pessoas que acreditam na existência do altruísmo puro.

O estudo da racionalidade humana e das preferências dos indivíduos nos indica que mesmo atos comumente considerados bondosos possuem uma base meramente egoísta, incluindo-se aí ações solidárias, doações e sacrifícios.

Está longe de ser unânime, mas podemos explicar atos assim através de necessidades psíquicas de auto-estima ou por proporcionarem o prazer de dar prazer aos outros. Exemplos: o sacrifício de um soldado, que dá sua vida pelo seu país, pode ser explicado pela recompensa simbólica de ser tido como um "verdadeiro herói" pela comunidade. Ou alguém que dá presentes aos pobres por imaginar que sua divindade lhe recompensará. Segundo Mary Douglas, essas explicações nem sempre funcionam e, por isso, ainda podemos vislumbrar a possibilidade da bondade humana.

No entan…

Big Brother

Hoje, na divulgação de quem ia "pegar o beco" do Big Brother, Pedro Bial citou Winston Churchil para dar uma indireta a um dos participantes: mais um cowboy. Nas palavras de Bial: "Durante a guerra, e o Big Brother é uma guerra, a verdade é tão valiosa que precisa ser cercada por mentiras". Muito bonito. O BBB, durante uns dez segundos, igualou-se, em importância, à 2ª Guerra Mundial.

O ar de solenidade do texto, muito bem escrito, que antecede o resultado da votação é bastante adequado para um dos objetivos do programa, que é deixar seu caráter fútil, que usa estereótipos claros(cowboys grossos, gostosas lascivas, galãs e homossexuais variados) ocultado, de preferência por analogias com fatos ou personalidades históricas.

Lendo o Jornal Alef

Na minha leitura da última edição online do Jornal Alef, destaco para meus leitores dois pontos. O primeiro é um artigo de Reinaldo Azevedo, colunista da revista “Veja”, que alerta: "Israel não atacou a escola da ONU. Era uma farsa do Hamas. A ONU foi obrigada a admitir a verdade. Quase um mês depois. Cadê as manchetes?". Isso é, simplesmente, um exemplo claro da parcialidade gritante da imprensa brasileira contra Israel, e um apoio aos terroristas.

Destaco também a opinião de Mauro Wainstock, na revista de O Globo:


Juventude transviada

Da série: Notícias que você não vai ver, mas...

Líder com seguidores homens-bomba

O governo israelense afirmou hoje que seus agentes conseguiram prender A. A. S, o líder secreto do Hamas, cujo nome não foi informado devido à sua idade. Dentre outros crimes, ele é considerado responsável pelo transporte de bombas de chocolate e balas doces para Gaza. O líder, que possui 8 anos, será julgado no próximo mês e, segundo especialistas, poderá pegar uma pena de cinco palmadas no bumbum e um cocorote na cabeça.

Fonte: ERRE Press

Qual o melhor comentário para essa notícia?

a) O líder tem 8 anos!? É por isso que morre tanta criança.
b) É mentira. O Hamas nunca faria isso com suas crianças.
c) Palmadas e cocorote? Isso é uma vergonha! Crianças devem morrer pela causa!

Médico em Gaza: número de mortes não ultrapassou 600

O jornal italiano “Corriere de la Sera” entrevistou um médico do Hospital Shifa, da cidade de Gaza, que revelou que os mortos não passam da metade do que foi divulgado pela imprensa internacional. O médico afirmou: “Os mortos não passam de 500 a 600, a maioria jovens de 17 a 23 anos que foram recrutados pelo grupo terrorista Hamas”.

Fonte: Jornal Alef

O único estado judeu não pode ser judeu

Eu sei que já ando falando demais no tema Israel. Mas essa eu não podia deixar escapar. Fiquei sabendo, pelas palavras da Diretora da Federação Árabe Palestina, Jamile Abdel Latif, que não há necessidade de, em pleno século XXI, existir um estado judeu. Eu concluo: Então também não há necessidade de se existir estados árabes muçulmanos. Certo? Como ela imagina o futuro estado palestino? Vai ser palestino não? Qual a necessidade de, em pleno século XXI de se existir um estado palestino? A sábia e contraditória declaração foi aprimorada pelo seu pleno apoio ao Hamas, um grupo terrorista, e não ao Fatah, um grupo que abandonou o terrorismo. Ela apóia o Hamas porque foi a maioria que o elegeu. As palavras dela:”Eu me curvo à decisão da maioria”. Eu pergunto: mesmo se essa maioria apóie o terrorismo? Que tipo de futuro tem isso? Que tipo de paz se espera com esse tipo de pensamento?

Trata-se de anti-semitismo. O único estado judeu do mundo, cercado por vários estados muçulmanos, só pode exi…

Um problema interessante de lógica

Estava lendo o livro "Introdução à lógica" de César A. Mortari. Encontrei um exercício de lógica bem legal. Quem responder, ganha uma viagem para Disney:P

Há não muito tempo atrás, num país distante, havia um velho rei que tinha três filhas, inteligentíssimas e de indescritível beleza, chamadas Guilhermina, Genoveva e Griselda.

Sentindo-se perto de partir desta para melhor; e sem saber qual das filhas designar como sua sucessora, o velho rei resolveu submetê-las a um teste. A vencedora não apenas seria a nova soberana, como ainda receberia a senha da conta secreta do rei (num banco suíço), além de um fim de semana, com despesas pagas, na Disneylândia.

Chamando as filhas à sua presença, o rei mostrou-lhes cinco pares de brincos, idênticos em tudo com exceção das pedras neles engastadas: três eram de esmeralda, e dois de rubi. O rei vendou então os olhos das moças e, escolhendo ao acaso, colocou em cada uma delas um par de brincos.

O teste consistia no seguinte: aquela que pudesse…

Esquerda, uma ameaça racista?

Hoje li um artigo do qual lembrei-me de uma antiga colega, que hoje trabalha num jornal aqui em Natal. É um texto de Caio Blinder e o título é "A esquerda e a crença na virtude dos oprimidos", no qual o autor exibe a natureza atual da esquerda. Segundo ele, o que restou da esquerda foi uma síndrome identificada por Bertrand Russell como a crença na virtude dos oprimidos: ser antiamericano e, por extensão, antiisraelense, é estar com os oprimidos, mesmo que esses “oprimidos” defendam abertamente a destruição do outro por motivos meramente religiosos fundamentais.

Esse texto me fez lembrar também da manifestação, pela paz, em solidariedade ao povo palestino, que houve em Natal, onde membros de partidos radicais de esquerda clamavam, em coro, pela morte de americanos e de israelenses. Não sei que tipo de paz é essa que esse movimento tanto deseja. Infelizmente, acredito que o caráter tenha sido o mesmo em todo o Brasil, em manifestações semelhantes.

Mas talvez o leitor esteja …

Judeus do RN temem reflexos do conflito

Um release que escrevi e que deu certo. A reportagem saiu hoje no Diário de Natal e partiu da entrevista com o secretário de cultura do RN Cleudo Freire, como pode ser visto logo abaixo, no post de ontem. Agradecimentos à repórter Renata Moura e à Yuri Borges, chefe de redação.

Leia a matéria online:
http://www.dnonline.com.br/nav/noticias/ver_noticia.php?id_noticia=1925

Hamas e Israel chegam a trégua em Gaza

O movimento islâmico radical Hamas anunciou neste domingo um cessar-fogo imediato na faixa de Gaza de seus militantes e grupos aliados. O representante do Hamas, Ayman Taha, afirmou que a trégua valerá por uma semana para que os israelenses possam retirar suas tropas da região.

"Hamas e suas facções anunciam um cessar-fogo em Gaza, começando imediatamente e dá a Israel uma semana para retirar-se", disse Taha, representante do Hamas que está no Cairo, Egito, para negociar uma trégua duradoura com Israel.

Israel já havia anunciado um cessar-fogo unilateral desde ontem (17/01), que só durou poucas horas após ataques do Hamas.

Secretário de Cultura do Centro Israelita é entrevistado pelo Diário de Natal

Registro da entrevista para o Diário de Natal, realizada hoje, a respeito do fechamento temporário da sinagoga de Natal. A sinagoga está com os serviços suspensos para se evitar possíveis atos de violência contra seus membros. As notícias recentes sobre Gaza, juntamente com a falta de informação da população, estão provocando sentimentos anti-semitas. Entrevistado: secretário de cultura do Centro Israelita do RN, Cleudo Freire. Repórter: Renata Moura.

O Hamas e o teatro do horror

O Hamas encenou uma peça teatral em uma praça de Gaza zombando do seqüestro do soldado israelense Gilad Shalit, que há dois anos é prisioneiro do grupo terrorista. A encenação foi feita em comemoração aos 21 anos de fundação do Hamas e mostrou um jovem com a estrela de David pedindo em hebraico ajuda a seus pais e ao primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert. As pessoas que assistiram à peça aplaudiram e riram. O fato ganhou a primeira página dos jornais israelenses e recebeu títulos como "O teatro do horror", publicado pelo jornal Yediot Ahronot. Já o jornal Israel HaYom, por sua vez, fez um comentário dizendo que "a crueldade não tem limite".

Comentário: Admira-me saber que o povo de Gaza ainda tem tempo para entretenimento teatral em meio a tanto "massacre israelense". É triste ver como o mundo tem pena de quem dá risadas de uma situação dessa.

Participante do “Big Brother” diz que seu concorrente na casa “não tem fé porque é judeu”

Durante o “Big Brother”, Naiá foi a participante que ficou mais incomodada com a decisão da prova do líder. Após empatar com Norberto, a disputa foi decidida na sorte e Naiá levou a pior. Ela decidiu então propor uma oração a todos os participantes do Lado A. "Lá está faltando fé. Um deles é judeu", afirmou ela, se referindo a Leonardo e deixando Ralf indignado. "A fé dele é diferente, não combina", seguiu a mulher mais velha da casa. Naiá então organizou uma oração na mesa de jantar, reunindo todos os sete BBBs do lado A.

Fonte: Jornal Alef

Palestra antiisraelense na OAB-RN

Achei isso no site da OAB/RN. Data de 13/01/2009.

PALESTRA DESTACA SILÊNCIO DOS GOVERNOS MUNDIAIS
O professor Hanna Safieh, palestino radicado no Brasil, destacou os principais pontos que levam Israel a massacrar o povo palestino durante palestra no auditório da OAB/RN na noite de hoje, 13. Para Hanna, a eleição em março do parlamento de Israel tem piorado a difícil situação e tem ocasionado ainda mais mortes. Lamentou também o silêncio dos governos mundiais, mas ressaltou o posicionamento de Lula quando esse disse que é ridícula uma questão desta durar 60 anos por falta de interesse político para solucioná-la. Em sua palestra, o professor mencionou que muitos usam o argumento que os países do Oriente Médio é que têm que resolver a questão, mas na verdade tem que ter uma intervenção internacional. “Não adianta pensar que a solução é militar, pois não é”, ressalta Hanna Safieh.

Talvez para o professor Hanna, o grupo terrorista Hamas seja bonzinho. Não tem culpa de nada. Não tem nada contr…

Ali Kamel escreve sobre Gaza

O jornalista da Globo, Ali Kamel, escreveu um artigo, publicado em O Globo, intitulado "Gaza" no qual nos passa a seguinte mensagem: a culpa é do Hamas e daqueles palestinos que votaram no programa de governo do ódio em 2006. É interessante a quantidade de opiniões contrárias à do sr. Kamel. É só olhar nos comentários abaixo do artigo. Veja:

http://www.viomundo.com.br/contraponto/ali-kamel-gaza/

O falso terrorismo da Isto É

A revista Isto É de 09/01/09 trás uma capa sensacionalista, que aproveita a tendência mundial antiisraelense para vender revistas e categorizar uma ação de defesa como sendo terrorismo.

Como a própria Isto É cita: "O terrorismo é, simplesmente, a denominação contemporânea e a configuração moderna da guerra deliberadamente travada contra civis, com o propósito de demolir a disposição de apoiar líderes ou políticas que os agentes dessa violência consideram inaceitáveis”
Caleb Carr, historiador militar americanoEntão, se um grupo defende-se de ataques cuja intenção é sua destruição e a eliminação de seu povo, o fato de civis morrerem, sem intenção, na resposta ao lado agressor não implica que Israel queira "demolir a disposição de apoiar líderes" do Hamas. Israel quer destruir o Hamas. Mas o Hamas usa escudos humanos, inclusive crianças. A Isto É falhou feio ao esquecer a imparcialidade e o uso da razão na categorização das ações defensivas israelenses.

Nota de comité potiguar pró-palestino e comentários

Depois que fui alertado pela minha prezada colega Denise sobre o caso do protesto a favor da paz na Faixa de Gaza, que ocorreu ontem, comprei o Diário de Natal, onde foi publicada a matéria “Potiguares realizem hoje ato em favor da paz”. Da mesma forma, procurei a versão online no site do Dnonline e tinha uma matéria com o mesmo teor, mas com outro texto.

Aproveitei esse texto e tomei a liberdade de tecer alguns comentários a respeito do que estava escrito. Os trechos destacados em negrito e itálico são os meus comentários a respeito do conteúdo imediatamente acima, divulgado pelo tal comitê pró-palestino no site do DNonline.

Veja abaixo a nota lançada pelo movimento, juntamente com meus comentários.

*Retirado do endereço eletrônico: http://www.dnonline.com.br/nav/noticias/ver_noticia.php?id_noticia=1365

O Comitê Potiguar de Solidariedade ao Povo Palestino, reunido em 07 de Janeiro de 2009, na OAB/RN, expressou claramente o seu repúdio ao genocídio que o exército de Israel está praticando…

Manifestação pró-palestina em Natal

Confuso. Esse foi meu estado de espírito após observar, hoje às 18h, um ato pró-palestino a favor da paz na Faixa de Gaza cujos participantes gritavam : “Morra, morra, yankee assassino e viva, viva, o povo palestino”. A despeito da rima infeliz entre palestino e assassino, fiquei perguntando-me se o tal ato era mesmo a favor da paz ou da morte de americanos ou de israelenses... Ora, a guerra é entre EUA e Palestina ou entre Israel e Hamas? Bom, ficou evidente que aquelas pessoas não sabiam ao certo o motivo de estarem ali, reunidas a favor da paz ou da guerra, da morte de x e não de y. Percebi que estavam misturados: defensores dos direitos humanos, dos direitos dos homossexuais, dos palestinos, além de esquerdistas radicais antiamericanos, todos numa esquina, numa verdadeira confusão ideológica.

Leia também na Tribuna do Norte.

O dilema israelense

É impressionante a atenção que Israel, um país de proporções territoriais reduzidas, chama de todos os cantos do mundo. É impressionante o ódio que ele provoca ao tentar derrotar um grupo terrorista cujo único objetivo é a sua destruição. “Israel está matando terroristas? Morreram civis? Inaceitável! Morte aos judeus!”, pensam alguns. Não sei qual é a dificuldade em acreditar que o Hamas, um grupo obviamente terrorista, possa usar intencionalmente palestinos civis como escudos humanos. Está na cultura desse tipo de gente o martírio. Até mesmo o alheio. Quem morre por um míssil israelense vai para o paraíso, mesmo que esse alguém não queira, de fato, chegar lá tão cedo. E se essa morte é de crianças e for divulgada na mídia internacional, melhor ainda. Serão anjos mártires.

É interessante como o mundo não está nem aí quando o Hamas – ou qualquer outro grupo terrorista – lança, intencionalmente e diariamente, mísseis contra qualquer alvo israelense, seja ele um soldado ou uma criança ino…

As barbaridades sobre Gaza

A Folha Online publicou hoje um texto que esclarece a situação na Faixa de Gaza. Escrito pelo jornalista Sérgio Malbergier, o texto intitula-se "As barbaridade sobre Gaza" e alerta contra a desumanização de Israel:

A brutal ofensiva de Israel contra os ataques do grupo extremista islâmico palestino Hamas na faixa de Gaza excita comentaristas de várias especialidades a expor seus pensamentos sobre o complexo conflito árabe-israelense. É um festival de crimes contra a história, a razão e, muitas vezes, contra os cerca de 14 milhões de judeus no mundo(...)Leia na íntegra.

Diário de Natal é vítima do Kibe Loco

Estava acessando o site Kibe Loco e achei isso, sob o título "Reforma ortográfica: adote a sua":

Duvida? Clique AQUI.