quarta-feira, setembro 20, 2006

Eleições 2006: Será burro o povo?


As pesquisas mostram mas é incrível. Não dá para acreditar que Lula irá se reeleger no primeiro turno. Mesmo diante de vários escândalos de corrupção e agora com esse caso de espionagem (também envolvendo corrupção!), o povo vai votar em Lula! O povo vai reeleger Lula!

Caro leitor(a), eu pensava que a corrupção reinava no Brasil, mas percebo que é a burrice a grande soberana nacional.

sábado, setembro 09, 2006

Charges sobre Holocausto são publicadas como resposta à caricaturas de Maomé

O Irã fez um concurso de charges sobre o holocausto para testar a liberdade de expressão do Ocidente, como resposta a publicação de caricaturas de Maomé que causaram protestos violentos em diversos países no início do ano. Os trabalhos produzidos foram publicados na última sexta-feira no jornal dinamarquês Information.

Infelizmente, para Ahmadinejad, o Ocidente é bem mais civilizado do que o mundo islâmico, nessa área. Ele não verá uma multidão de vítimas do holocausto e simpatizantes destruindo embaixadas iranianas pelo mundo. Quem promove essas reações violentas são pessoas desprovidas de civilidade e com um complexo de inferioridade bem acentuado.

sexta-feira, setembro 08, 2006

Rir é o mehor remédio: Frases do Lula

"Eu gostaria de ter estudado latim, assim eu poderia me comunicar melhor com o povo da América Latina"(deveria ter nascido mudo!!)"
Luiz Inácio Lula da Silva

"A grande maioria de nossas importações vem de fora do país." ( é a própria
expressão da ignorância)
Luiz Inácio Lula da Silva

"Se não tivermos sucesso, corremos o risco de fracassarmos." ( E o risco é mesmo grande!)
Luiz Inácio Lula da Silva

"O Holocausto foi um período obsceno na História da nossa nação.
Quero dizer,na História deste século. Mas todos vivemos neste século. Eu não vivi nesse século." (...o cara cheirou Rodiasol ou é assim mesmo???)
Luiz Inácio Lula da Silva

"Uma palavra resume provavelmente a responsabilidade de qualquer governante. E essa palavra é 'estar preparado'. (uma????)
Luiz Inácio Lula da Silva

"O futuro será melhor amanhã."
Luis Inácio Lula da Silva

sábado, setembro 02, 2006

Egoísmo e imediatismo, os critérios do voto.

Em período eleitoral, muita gente começa a exaltar a democracia. O direito ao voto é visto quase como uma dádiva divina. “Não desperdice seu voto”, falam os vídeos governamentais. De fato, a democracia é o regime que mais se aproxima de algo que possa aproximar o mundo da desejada justiça social. Porém, poucos param para refletir sobre os defeitos democráticos. Sim, a democracia tem defeitos, principalmente num país como o Brasil. Afinal, o poder está nas mãos do povo e esse mesmo povo demonstrou várias vezes que não tem competência para eleger seus representantes e administradores públicos de forma sensata. Uma das causas para essa insensatez são os critérios adotados por grande parte da população, que são o egoísmo e o imediatismo.

Em relação ao egoísmo, podemos citar exemplos de pessoas que votarão em determinados candidatos apenas por que elas se beneficiarão com isso. Um colega meu contou-me que pretende reeleger um dos candidatos pois continuará lucrando com a atual situação política, já que ele está prestando serviços para o governo de forma facilitada. As pessoas que eventualmente adotam esses critérios egoístas na hora do voto não se importam se aquele mesmo político no qual vai votar está envolvido em esquemas de corrupção que prejudicam toda a sociedade brasileira. O que vale é que elas ficarão numa boa com seus serviços garantidos, seus cargos arranjados e até mesmo com suas contas pagas em dia, com dinheiro público! Eventualmente podemos ver que essas mesmas pessoas, de forma hipócrita, costumam falar mal a respeito do comportamento corrupto de outros políticos.

O critério imediatista que o povão adota já é conhecido dos políticos, que geralmente o explora para obter mais votos. Através desse critério, propostas de resultado rápido – mesmo que não resolvam o problema eficazmente - são bem vistas e atraem mais votos do que aquelas que possuem resultado bem mais eficiente, porém a longo prazo. Um exemplo disso pode ser visto nos recentes números das pesquisas de intenção de voto. O candidato Cristovam Buarque, com suas propostas educacionais para desenvolver o país a longo prazo, não consegue ter a mesma popularidade do que Lula e seus remédios sociais imediatistas. Mesmo que uma reforma eficaz na educação brasileira realmente produza resultados positivos, como vimos no século XIX, no Japão, mais recentemente na Irlanda, e veremos acontecendo com a China e com a Índia, o povão não enxerga isso e muitas vezes não tem como fugir dessa mentalidade.

Enquanto o povo continuar orientando seu voto em critérios egoístas e imediatistas, conviveremos sempre num país de tapa-buracos, assim como um carro velho cheio de remendos, que vive sendo reparado em um ou outro problema, mas que nunca conseguirá atingir a verdadeira potência que possui e sempre ficará atrás na corrida internacional pelo desenvolvimento.

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista e escritor. Mestre em Ciências Sociais (UFRN). Bacharel em Comunicação Social. Interessado em diversas ciências comportamentais.