terça-feira, outubro 31, 2006

O negócio é comprar votos

Todo mundo sabe. Todo mundo desconfia. Mas pouco se ouve falar sobre a compra de votos. Ganhou no RN quem comprou mais votos. Chegou-me a informação de que em uma pequena cidade do interior do RN, o prefeito recebeu cerca de R$ 500.000,00 para apoiar Wilma. Também ouvi de uma moça de um outro interior, nas proximidades de Mossoró, que um parente seu, que nem é político, recebeu aproximadamente R$ 15.000,00 para adquirir mais votos para a governadora. Eu não soube nada a respeito da turma do Garibaldi, mas acredito que tenham usado a mesma prática. Inocente quem acha que as coisas funcionam diferente no Brasil. O problema é geral.

segunda-feira, outubro 30, 2006

Para comerciante, agenciadores ajudam a aumentar o sexo-turismo em Natal

Por Nestor Burlamaqui

Trabalhando no local há aproximadamente 10 anos, o comerciante Gênesis Ferreira conhece bem a situação da praia de Ponta Negra. Ele reconhece que as ações das autoridades foram benéficas para a praia, reduzindo a prostituição infantil e o tráfico de drogas. Porém, ele afirma que o problema poderia ser combatido de forma mais intensa.

Ele denunciou para a nossa equipe que um dos problemas do sexo-turismo tem origem na venda dos pacotes de viagens. Segundo Gênesis, agenciadores estariam vendendo pacotes para os estrangeiros usando o argumento atrativo da prostituição fácil. "Alguns agenciadores alegam para os turistas estrangeiros que a prostituição é uma coisa fácil, que aqui podem fazer tudo o que quer e que quase todas as mulheres na praia são prostitutas.", disse. Os agenciadores já colocam essa idéia negativa na cabeça dos turistas, que vêm para Natal atraídos pela diversão através da prostituição.

Toda a cobrança da mídia contra o elevado nível de prostituição em Ponta Negra fez com que muitas famílias natalenses passassem a evitar a praia, e com razão. Conseguir uma mulher para um turista pode ser um negócio rentável em Ponta Negra. Não é raro que algumas mulheres sejam abordadas por pessoas que atuam como intermediários na prática da prostituição. Essas pessoas chegam a ganhar aproximadamente 300 reais, pagos por um “gringo”, caso consigam aliciar uma mulher para se prostituir.

Mudança de local
Além do sexo-turismo, as forças-tarefas de Natal visaram acabar com o tráfico de drogas, vandalismo e crimes tributários, nos estabelecimentos da praia de Ponta Negra. Porém, tais ações fizeram o problema mudar de local. Segundo matéria publicada num jornal local, o novo "point" da prostituição é a rua Manoel Augusto Bezerra de Araújo, também conhecida como "Rua do Salsa" em cuja esquina fica a Ilha da Fantasia. Sobre esse problema, o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Comunicação Social, Fernando Cardoso, afirmou que o problema da prostituição não é crime, e que o que se pode combater é a exploração sexual infanto-juvenil.

Causas globais
De acordo com o antropólogo Franck Michel, em um artigo publicado no jornal francês Le Monde chamado "Rumo ao turismo sexual de massa", essa realidade é provocada por um efeito globalizado que já atinge diversos países socialmente pobres, como a Tailândia, Cuba, México e o Brasil. Segundo ele, essa expansão é provocada também pela expansão turística e se alimenta inclusive do encontro entre a miséria e a beleza do mundo. "Miséria e beleza atestam o corte que rege a ordem desigual do planeta. Uma miséria afetiva no Norte, uma miséria econômica no Sul e no Leste; 'beleza' dos bens materiais de consumo no Norte, beleza das paisagens e das pessoas, assim como da espiritualidade, do modo de vida e das 'tradições' no Sul e no Leste", afirmou.

Vendo isso, levanta-se uma questão: As ações das autoridades natalenses conseguirão impedir o aumento da prostituição e do tráfico de drogas que a acompanha?

Agora eles podem roubar à vontade

Está consagrada e instituída a corrupção brasileira como elemento inerente da relação do Poder com o povo. O medo de muitos tornou-se realidade triste e próxima, e até mesmo os mais conformados e pessimistas devem estar mais conformados e mais pessimistas ainda com o futuro de nosso país após o resultado das eleições para presidente.

Usando programas sociais, dando dinheiro pro povão, Lula comprou a dignidade de muitos. E não só a dignidade como também obstruiu o dever de justiça que deveria existir em todos os eleitores que tivessem um mínimo de consciência sobre o que estava e o que está acontecendo nos bastidores do atual governo. Pelo menos não faltaram notícias, comentários e reportagens sobre isso na mídia. É claro que Lula sabia das sujeiras de seu partido. Todos sabem desse fato, mas alguns preferem fingir uma cegueira. Ou seria uma burrice? Agora que ficaram claros os critérios usados pelo povo para votar, os políticos brasileiros corruptos se aproveitarão disso para fazer a festa. Isso pode ser visto pelo fato de que mesmo a decepção com um pretenso “PT ético”, uma imagem que existia antes de eles subirem ao poder em 2002, não impedir a sua vitória. Vimos também que a decepção com o PT, que antigamente representava a oposição imaculada, fez com que a frase “Mas todos eles roubam” ganhasse mais força dentre aqueles que tentavam aceitar a triste realidade. E tal desilusão estendeu-se a toda a política brasileira. Não há mais messias. Todos roubam, e Lula mostrou claramente como fazer isso impunemente é fácil.

Agora o dono do poder no Brasil já sabe que basta dar dinheiro aos pobres, que são a maioria, para ganhar impunidade perante crimes de corrupção. A injustiça reina no Brasil. E de quem é a culpa? Será que Lula provocou isso ou apenas usou dessa realidade social e política para se reeleger? De qualquer forma, foi com ele que tal vergonha está estampada na cara do Brasil diante dos demais países. Agora, além de sermos taxados como um país de mulheres pervertidas, de muito carnaval sexual, e de libertinagem, será que teremos mais uma característica cristalizada dentro de nosso triste estereótipo no exterior? O de corruptos por natureza? Afinal, Lula deu dinheiro ao povão e o povão consentiu com todos os crimes dele e de toda sua turma. Não duvido que essa relação de dependência corrupta conseguirá manter o PT no poder por mais oito ou doze anos. Talvez mais. Quem os deterá? O que impedirá Lula e seus amiguinhos de aprontarem o que quiser?

Observando esses fatos, nós só podemos esperar por uma estagnação nas investigações de escândalos de corrupção. Afinal, todos viram que isso não adianta muito. Não adianta mostrar ao povo a cara dos ladrões pois eles continuarão votando nos mesmos corruptos e corruptores de sempre. O povo continuará reelegendo “Lulas”, “Collors” e “Malufs”, sem muito peso na consciência. Agora é festa. Agora eles podem roubar à vontade.

segunda-feira, outubro 23, 2006

Evento em Natal reúne três simpósios de computação

As inscrições para os três simpósios de computação (Webmedia, IHC e SBSC) já estão abertas. Os simpósios reunirão, em Natal, centenas de estudantes e profissionais de computação num só evento, que ocorrerá de 19 a 22 de novembro, no hotel Praiamar Natal, em Ponta Negra. O evento está sendo realizado pelo Dimap (Departamento de Informática e Matemática Aplicada) da UFRN. Os interessados podem se inscrever no site www.dimap.ufrn.br/iws2006 até 12 de novembro.

Um dos simpósios, o Webmedia 2006, já está em sua décima segunda edição e é promovido pela Sociedade Brasileira de Computação, constituindo-se no mais importante fórum de debates para pesquisadores e profissionais das áreas de multimídia e hipermídia no Brasil.

O IHC 2006 é o principal fórum no Brasil para apresentação de trabalhos, trocas de idéias e experiências na área de interação humano-computador. Esse simpósio reúne pesquisadores, profissionais e alunos de disciplinas como computação, psicologia, ergonomia e design gráfico.

Em relação ao SBSC 2006, o evento tem como foco o uso de computadores como suporte à cooperação entre pessoas. Esses estudos abrangem teoria e prática do trabalho cooperativo, envolvendo aspectos sociais e técnicos.

Mais informações podem ser obtidas no site do evento (www.dimap.ufrn.br/iws2006) ou através dos telefones: (84) 3217-2124 ou 3215 3814, ramal 222.

Quem sou eu

Minha foto
Jornalista e escritor. Mestre em Ciências Sociais (UFRN). Bacharel em Comunicação Social. Interessado em diversas ciências comportamentais.