Pular para o conteúdo principal

Nota de comité potiguar pró-palestino e comentários

Depois que fui alertado pela minha prezada colega Denise sobre o caso do protesto a favor da paz na Faixa de Gaza, que ocorreu ontem, comprei o Diário de Natal, onde foi publicada a matéria “Potiguares realizem hoje ato em favor da paz”. Da mesma forma, procurei a versão online no site do Dnonline e tinha uma matéria com o mesmo teor, mas com outro texto.

Aproveitei esse texto e tomei a liberdade de tecer alguns comentários a respeito do que estava escrito. Os trechos destacados em negrito e itálico são os meus comentários a respeito do conteúdo imediatamente acima, divulgado pelo tal comitê pró-palestino no site do DNonline.

Veja abaixo a nota lançada pelo movimento, juntamente com meus comentários.

*Retirado do endereço eletrônico: http://www.dnonline.com.br/nav/noticias/ver_noticia.php?id_noticia=1365

O Comitê Potiguar de Solidariedade ao Povo Palestino, reunido em 07 de Janeiro de 2009, na OAB/RN, expressou claramente o seu repúdio ao genocídio que o exército de Israel está praticando contra o povo palestino na Faixa de Gaza.
- Não é um genocídio. É uma guerra contra o Hamas, uma milícia terrorista que deseja abertamente extinguir Israel do mapa e atacou esse país desnecessariamente, quebrando uma trégua de seis meses. Isso depois de ter lançado mais de 3 mil foguetes contra Israel em 2008. Tentativa de genocídio foi o que ocorreu exatamente contra os judeus, na Segunda Guerra Mundial. Para se ter credibilidade é necessário recorrer aos fatos e à justiça.

O Comitê faz um apelo a todos os governos do mundo e povos dos Estados membros da ONU para que condenem estes atos contra a humanidade e exijam a imediata cessação dos ataques.
- Porque ninguém faz atos semelhantes quando israelenses morrem em atos terroristas ou em ataques de mísseis contra seu território?

"(...) a aparente insensibilidade do mundo baseia-se na quantidade inacreditável de mentiras que se lêem nos jornais e ouvem-se pela televisão - quantidade e qualidade de mentiras que fazem lembrar os dias mais negros da Europa durante os anos 30, quando da ascensão do nazi-fascismo.
- Ao contrário, o mundo parece bastante sensível em relação ao que ocorre hoje na Faixa de Gaza. Tanto que líderes mundiais estão tentando resolver o problema, dentre eles o presidente francês e lideranças da ONU. Inclusive, é sabido que alguns grupos aqui no Brasil se ocupam em fazer manifestações e passeatas contra Israel.

Todos os boletins noticiosos, praticamente em todo o ocidente, por rádio, televisão e pelos jornais, descrevem as vítimas do massacre de Gaza como terroristas; e descrevem a matança enlouquecida que Israel está praticando lá, como se fossem atos de autodefesa."
-Ao contrário. Os meios de comunicação são bem claros ao afirmar que civis estão morrendo. Mas também é divulgado que os terroristas mortos são bem mais numerosos. Se o Hamas não tivesse quebrado a trégua, não haveriam ataques israelenses contra o Hamas, como alertou o próprio presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas. Então, é sim um ato de autodefesa.

Esses ataques de Israel ao povo Palestino são parte integrante da política imperialista comandada pelos Estados Unidos da América no controle desta região estratégica do Oriente Médio.
-Então, os EUA estão por trás do que ocorre hoje em Gaza? Se for assim, os EUA pressionaram o Hamas para quebrar o cessar fogo e atacar Israel?! Lembro que, além de recorrer à verdade, é preciso também conhece-la. Israel age apenas em provocação às atitudes do Hamas.

O Comitê solicita, ainda, uma tomada de posição clara do Conselho de Segurança da ONU, através de uma deliberação decisória vincunlante, condenando o genocídio que está em curso e determinando que o estado de Israel cesse imediatamente essa agressão ao povo Palestino, sob pena de incorrer nas sanções cabíveis, caso não acate a referida decisão vinculante.
-Porque ninguém solicita que o Hamas abandone as armas e pare de lançar mísseis contra Israel? Porque ninguém pede que o Hamas e todos os palestinos, além do Irã e da Síria, reconheçam o direito de Israel existir? Porque ninguém solicita, por obséquio, que o Irã e a Síria, parem de apoiar esses grupos antiisraelenses?


COMITÊ POTIGUAR DE SOLIDARIEDADE AO POVO PALESTINO

OAB/RN - COMITÊ 9840 - IPEJUC – UNEGRO – SPVA/RN – CTB/RN – SINTE/RN – SINTECT/RN – Sindicato dos Bancários/RN – Movimento Pró Pitimbu – Assussa Pitimbu/Planalto – CONLUTAS/RN – CUT/RN - Partido dos Trabalhadores – OJC/RN – PSTU – PcdoB – COPLAC – GAL/RN SINDIPETRO/RN – SME - SINDPEF/RN – CEDECA – Igreja Anglicana - OAB – Fórum LGBT - SINDSAUDE/RN – Comitê Estadual de Vítimas de Violência

Comentários

  1. I think I come to the right place, because for a long time do not see such a good thing the!
    jordan shoes

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Malefícios e benefícios do Carnaval

O carnaval passou. Foi brilhante. Uma festa cheia de sensualidade, alegria e cores, símbolo da identidade brasileira e orgulho nacional. Mas será que o carnaval é benéfico para nosso país? Agora o caro leitor ou leitora deverá estar se perguntando também: será que vale a pena debater eventuais benefícios do carnaval? Afinal, o carnaval é apenas uma festa cujo único objetivo é divertir-se, esquecer por uns dias a realidade injusta, o trabalho difícil, o chefe incompreensível, o pouco dinheiro. De origem milenar, o carnaval nasceu na Grécia para celebrar os deuses da colheita para depois espalhar-se pelo mundo. Ao contrário do que alguns possam pensar, o Brasil, apesar de ser taxado como país do carnaval, não possui, de forma alguma, exclusividade sobre ele. Comparando a origem histórica com a prática atual, percebemos que o motivo da festa mudou. Antes era para celebrar a colheita. Hoje serve como "anestésico social". Portanto, vemos aqui um benefício carnavalesco: esquecer o…

Lei de talião e pena de morte no Brasil

Considero o princípio da lei de talião o mais justo de todos os princípios legais. Ele representa o equilíbrio. Afinal, não seria isso a justiça? É um princípio simples. E a simplicidade é o último grau de sofisticação. Por exemplo, se alguém mata intencionalmente uma pessoa inocente e por motivo banal, esse alguém deve ser morto.
Podemos complicar um pouco. Durante um hipotético (mas não tão hipotético) assalto, policiais e bandidos trocam tiros. Uma pessoa que passava nas proximidades é atingida e morta. Nossa lei preocupa-se em procurar a autoria do tiro que matou o inocente, quando isso é irrelevante a princípio. O que verdadeiramente importa é a autoria da intencionalidade que assumiu e provocou a morte. Não há dúvidas de que os bandidos saíram de casa assumindo a possibilidade de matar. Não os policiais. Logo, percebemos aí a intencionalidade de usar a força por meio da morte de uma alguém, independente de quem viesse a obstruir suas intenções criminosas. Logo, ainda que juridi…

Ciência de verdade ou fé nos cientistas?

No final de um documentário, o físico Stephen Hawking afirmou que a origem do universo pode ser explicada sem a necessidade de um criador e que, por consequência, poderíamos dizer que não existe vida após a morte. Eu admirava o Hawking, mais pela imagem de genialidade que nos é transmitida pela TV, mas depois dessa conclusão ilógica, tive uma decepção, mas foi bom, pois eu pude ver o quanto de fé está impregnada no atual mundo científico.


Após o advento iluminista, os cientistas começaram a adquirir o status de novos sacerdotes. Se antes o que a Igreja dizia era considerado a verdade, hoje, cada vez mais pessoas simplesmente acreditam no que os cientistas dizem, até mesmo em homenzinhos do espaço [1], sem fazer questionamentos. Se antes as verdades eram imutáveis (dogmas religiosos), hoje, algumas crenças com base na ciência alteram-se de uma década para a outra, às vezes num ritmo até mais rápido, como podemos constatar perante descobertas nutricionais. Ovo faz mal? Colesterol faz b…